Corumbá terá R$ 11 mi na 1ª etapa no PAC das Cidades Históricas

 Marcos Boaventura

  
Durante ato na Capital, Ruiter destacou o respeito e atenção que o Governo Federal tem com a região pantaneira

O presidente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), Luiz Fernando de Almeida, anunciou nesta quinta-feira (20) que Corumbá receberá investimentos de R$ 11 milhões na primeira etapa do PAC das Cidades Históricas. Serão R$ 5 milhões para recuperação e reforma do antigo prédio da Alfândega e mais R$ 6 milhões para o embutimento da fiação na área Porto Geral.

“Neste primeiro momento do PAC das Cidades Históricas, vamos licitar duas ações muito importantes dentro do processo de recuperação que já se iniciou no Centro de Corumbá”, afirmou Almeida, logo após a assinatura de participação do município no Plano de Ação das Cidades Históricas, realizada em Campo Grande.

A abertura do processo de licitação para reforma da antiga Alfândega foi assinada durante solenidade. “Depois vem o embutimento da fiação elétrica do Porto Geral. Ou seja, tudo aquilo que existe hoje será reformulado e só ficarão os postes de iluminação. Isso vai mudar muito a cidade e qualificar este trabalho desenvolvido em parceria com o Iphan, Ministério da Cultura e Prefeitura”, explicou o presidente do Iphan.

Para o prefeito Ruiter Cunha de Oliveira (PT), as ações comprovam o respeito e atenção que o Governo Federal tem com a região pantaneira. “É uma demonstração do empenho e do carinho do presidente Lula para conosco. Os investimentos federais estão cada vez mais fixados naquilo que Corumbá tem de mais necessário”, afirmou.

“Temos obras importantes, estruturantes, ações que estão dando a nossa cidade esgotamento sanitário, contribuindo com a preservação do nosso pantanal. E agora receberemos obras de revitalização do nosso patrimônio histórico. São investimentos importantíssimos que seguramente vão contribuir para nossa história e para cada que, cada vez mais,continuemos consolidando a identidade de Corumbá”, afirmou o prefeito.

Presente na cerimônia, o senador Delcídio do Amaral (PT/MS) também destacou os investimentos federais alocados na região. “É um esforço que começou lá atrás, com o ministro (Gilberto) Gil”, lembrou. Já o deputado estadual Paulo Duarte (PT), reforçou que a recuperação do Porto Geral só faz crescer em seus conterrâneos o orgulho de ser pantaneiro.

“Temos que ficar cada vez mais felizes com tudo que esta acontecendo. Diziam, há anos atrás, que o patrimônio histórico da nossa cidade estava acabando, sendo dilapidado. Isso que está acontecendo agora demonstra a força política que tem Corumbá. Apenas 2 cidades do Estado foram incluídas nesta primeira etapa do PAC das Cidades Históricas: Campo Grande, a Capital, e Corumbá. Nossa cidade tem força, é importante para o Brasil”.

O governador André Puccinelli (PMDB); o prefeito de Campo Grande, Nelson Trad Filho (PMDB), a superintendente do Iphan-MS, Margareth Escobar; o secretário de Gestão Governamental, Cássio Augusto da Costa Marques, o secretário executivo de Relações Institucionais e diretor-presidente da Fundação de Cultura e Turismo do Pantanal, Carlos Porto; e a subsecretária de Obras e Projetos e responsável pela coordenação do programa Monumenta em Corumbá, Tânia Dantas, também participaram da solenidade.

Rodrigo Nascimento – Subsecretaria de Comunicação Institucional