Roteiro turístico geo-cultural do Geopark é tratado em Corumbá

Gilson de Carvalho
 

A reunião serviu para os presentes conhecerem o Projeto Piloto de Roteiro Turístico Geo-Cultural que integra o Geopark

Corumbá iniciou a etapa decisiva para formatação do Plano de Desenvolvimento Territorial do Geopark Estadual Bodoquena – Pantanal. Na manhã desta quinta-feira (29), no Centro de Convenções do Pantanal Miguel Gómez, representantes dos municípios pantaneiros se reuniram com a presidente do Conselho Gestor, Nilde Brum, diretora-presidente da Fundação de Turismo de MS, para discutir todas as ações desenvolvidas nestas localidades visando a concretização do roteiro turístico geo-cultural, para ser encaminhado às operadoras, visando sua comercialização.

O encontro foi dirigido pela presidente do Conselho Gestor e teve a participação do secretário executivo de Relações Institucionais da Prefeitura e presidente da Fundação de Cultura e Turismo do Pantanal, Carlos Porto; do superintendente de Turismo da Prefeitura, José Carvalho Júnior; Maria Margareth Ribas, superintendente do Instituto do Patrimônio Histórico, Artístico Nacional (Iphan), entre outros.

Além de ter sido importante para discutir todas as ações já desenvolvidas nas cidades pantaneiras, a reunião serviu também para os presentes conhecerem o Projeto Piloto de Roteiro Turístico Geo-Cultural que integra o Geopark, apresentado por uma equipe ligada ao Iphan.

Nilde Brum informou que esta é a primeira reunião para abordar o tema em questão. “Hoje, foi direcionada aos municípios que integram a bacia pantaneira e, no dia 6 de maio, será com os representantes dos municípios da região da serra da Bodoquena”, explicou. Este segundo encontro será em Guia Lopes da Laguna.

No encontro de Corumbá, as cidades de Bela Vista, Jardim, Guia Lopes e Bodoquena também estiveram presentes. Nilde explicou que a presenças destas cidades se deveu ao fato de que já está sendo trabalhado um roteiro cultural integrado entre as duas regiões, Pantanal e Bodoquena, com a participação desses municípios.

Nilde explicou que as ações relacionadas ao Geopark são inúmeras. “Estamos inclusive trabalhando um documento para encaminhar à Unesco, para conquistarmos a chancela de reconhecimento do Geopark. Isto vai permitir nossa entrada na rede mundial de geoparks, que abre as portas para capitação de recursos, entre outros benefícios”, explicou.

O secretário executivo de Relações Institucionais da Prefeitura e presidente da Fundação de Cultura e Turismo de Corumbá, Carlos Porto, destacou que a reunião foi de suma importância para os municípios pantaneiros, principalmente para Corumbá apontar todas as suas ações, que podem integrar o roteiro cultural do Geopark.

“Estas reuniões estão sendo importantes para planejar a implementação de um processo de desenvolvimento sustentável em todos os municípios que integram o Geopark. Isto é fundamental para o fortalecimento e a dinamização da economia, da inclusão social e da preservação do patrimônio”, afirmou Carlos Porto.

O Geopark abrange Corumbá, Ladário, Anastácio, Aquidauana, Bela Vista, Bodoquena, Bonito, Caracol, Guia Lopes da Laguna, Jardim, Miranda, Nioaque e Porto Murtinho. As ações estão envolvendo técnicos, cientistas, políticos e a própria população. Corumbá ficou com uma das duas vice-presidência do Conselho Gestor, representando o Pantanal. A outra é de Bela Vista, pela região da Bodoquena.

Antônio Carlos – Subsecretaria de Comunicação Institucional