Povo das Águas vai até o Forte Coimbra nos dias 23, 24 e 25

Assessoria PMC
 

Objetivo do programa é visitar cada região pantaneira de três em três meses, atendendo os moradores da forma mais frequente possível

Depois do reconhecido êxito da primeira etapa do Programa Social Povo das Águas 2010, que levou atendimento de saúde e assistência social a mais de 800 pessoas das comunidades da região do Paiaguás, nordeste do Pantanal sul-mato-grossense, os servidores da Prefeitura de Corumbá se preparam para uma nova empreitada. Desta vez, a equipe multidisciplinar leva os serviços médicos, odontológicos e sociais às comunidades do Forte Coimbra, Porto Esperança e Porto da Manga, ao longo do Rio Paraguai ao sul da cidade, durante os próximos dias 23, 24 e 25. A iniciativa é coordenada pela Secretaria Especial de Integração das Políticas Sociais.

Como lembrou a secretária especial Beatriz Cavassa de Oliveira, o Povo das Águas é resultado da ação Prefeito Presente, por meio da qual o prefeito Ruiter Cunha de Oliveira (PT) visitou as comunidades ribeirinhas do município para ouvir as reivindicações dos moradores. “Nosso objetivo é estarmos presentes de três em três meses em cada região, atendendo da forma mais frequente possível os moradores”, explicou, acrescentando: “Estamos levando o básico, mas que supre uma carência histórica daquelas pessoas, que afirmam nunca terem recebido em suas próprias casas, antes desta gestão, qualquer tipo de serviço ou benefício como os que estamos levando”.

A primeira etapa do programa ocorreu entre os dias 26 e 28 de março, quando 20 servidores de diversas áreas viajaram cerca de 15 horas de barco para levar assistência às comunidades do Paiaguás, ao longo do Rio Taquari. O balanço final da ação, concluído no último dia 6, mostrou que 236 famílias foram atendidas, ou seja, mais de 800 pessoas. Entre os números mais expressivos, estão os 744 atendimentos médicos, odontológicos e de vacinação. Na ocasião, a Secretaria de Integração das Políticas Sociais também realizou a distribuição de cestas básicas, cobertores, lonas, agasalhos, roupas e brinquedos a todas as famílias atendidas pelos serviços.

Os servidores da Secretaria Executiva de Assistência Social realizaram o cadastramento das mesmas 236 famílias para inclusão no Programa de Atendimento Integral à Família (PAIF). Esse trabalho teve a contribuição estratégica da Gerência de Ações da Defesa Civil, responsável pelo cadastramento preliminar das famílias. Profissionais da Secretaria Executiva de Educação ofereceram orientação pedagógica aos professores das escolas da Rede Municipal de Ensino (Reme) naquela região, além de distribuir materiais da Escola Ativa. Por fim, a Subsecretaria de Comunicação Institucional realizou a cobertura jornalística da ação e a distribuição de materiais informativos aos moradores.

A dona de casa Lucila Costa Soares Vieira, 46 anos, moradora do Cedrinho, explicou como é a situação em uma das comunidades atendidas pela ação: “Pra ir à cidade, tem que zingar (mover o barco com uma vara no fundo do rio) por mais de três horas até o Taquari e esperar a lancha esperar a lancha, que só chega lá um dia depois”. Contando que a maior parte das pessoas passa até um ano sem visitar a sede do município, a também dona de casa Rosa Flaviana de Moraes Rodas, 29 anos, da colônia São Domingos, acrescentou: “A gente precisava de alguém que viesse aqui pra fazer o cadastro do Bolsa Família, se não íamos perder o benefício. Então agradecemos essa ajuda na hora certa”.

Gesiel Rocha – Subsecretaria de Comunicação Institucional