Centenário da Diocese de Santa Cruz é marco histórico regional

Clóvis Neto
 

Para o prefeito Ruiter, é uma “benção” celebrar mais esta marca de Corumbá, a de ter a diocese mais antiga de Mato Grosso do Sul

O centenário de uma diocese é um momento único e sublime, que deve ser celebrado em toda a sua plenitude com ação de graças, e encher de orgulho o coração de seus fieis por tamanha dádiva alcançada. Este foi o tom expressado pelas palavras do bispo Dom Lourenço Baldisseri, durante a missa que celebrou o primeiro centenário de Diocese de Santa Cruz de Corumbá, que levou milhares de fiéis à Praça Generoso Ponce na noite deste domingo (11). Núncio apostólico no Brasil (embaixador da Santa Sé), ele trouxe aos católicos corumbaenses a mensagem de congratulação e a benção do Papa Bento XVI por este um século de existência da instituição religiosa.

A missa comemorativa aos 100 anos da diocese, criada em 5 de abril de 1910 por meio da Bula Papal “Nova Constituere”, do Papa Pio X, reuniu autoridades clericais de Mato Grosso do Sul e de outros estados. Entre elas, o arcebispo metropolitano de Campo Grande, Dom Vitório Pavanello, e o secretário geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Dom Dimas Lara Barbosa, e o bispo de Corumbá, Dom Segismundo Martinez Alvarez. Autoridades políticas, como os prefeitos Ruiter Cunha de Oliveira (Corumbá – PT) e José Antônio de Assad e Faria (Ladário – PT), judiciais, civis e militares também prestigiaram o evento que deverá entrar para a história da região.

Após participar de todo o rito e bastante emocionado, o prefeito Ruiter enfatizou a “benção” que Corumbá recebeu por celebrar mais esta marca, a de ter a diocese mais antiga do Estado, da qual se desmembraram todas as demais. “Portanto, esta é mais uma marca que temos, e que sabemos valorizar. A comemoração ao centenário de nossa diocese é um momento de fé e de festa para o povo de Deus na cidade, que tem em sua história e cultura uma religiosidade muito forte. Com certeza, esta data entrará para os anais da história local”, afirmou o prefeito, expressando a “felicidade e a grata satisfação” de ver o centenário celebrado em sua gestão como prefeito.

Criada em 5 de abril de 1910, a Diocese de Santa Cruz de Corumbá abrangia, na época, a área que hoje corresponde ao Estado de Mato Grosso do Sul, sendo formada por quatro paróquias: São José (Campo Grande), Nossa Senhora do Carmo (Miranda), Santa Rita (Nioaque) e Santa Ana (Paranaíba). Cinquenta anos depois, foi desmembrada nas dioceses de Campo Grande e Dourados e, posteriormente, foram criadas as Dioceses de Três Lagoas e Coxim e, por fim, há 25 anos, a Diocese de Jardim. Na última quinta-feira (8), a instituição apresentou aos fiéis o seu novo Brasão, em ato considerado de “ação de graças e de celebração da história da religião católica na região pantaneira”.

Gesiel Rocha – Subsecretaria de Comunicação Institucional