Projeto incentiva ‘geração de renda com lixo’ na Estrada Parque

Gesiel Rocha
 

A iniciativa objetiva solucionar o problema da destinação inadequada dos resíduos sólidos gerados no Passo do Lontra e Porto da Manga

Um dos problemas mais destacados pelos moradores das comunidades do Passo do Lontra e Porto da Manga, na Estrada Parque Pantanal, município de Corumbá, é a dificuldade de dar destinação correta aos resíduos sólidos (lixo doméstico), devido à distância dos centros urbanos para a coleta regular. Com o propósito dar solução definitiva à situação e, mais do que isso, proporcionar geração de renda, a Prefeitura Municipal está implementando um projeto de Educação Ambiental que visa organizar as comunidades em associações para a produção de alimentos orgânicos por meio da agricultura ecológica de subsistência (agroecologia).

Coordenado pela bióloga Fátima Seher, da Secretaria Executiva de Meio Ambiente, ligada à Secretaria Municipal de Desenvolvimento Integrado, o projeto Educação Ambiental como Ferramenta na Gestão do Ecoturismo na Estrada Parque prevê a utilização da compostagem para a criação de hortas comunitárias. A compostagem é uma técnica aplicada para controlar a decomposição de materiais orgânicos – resíduos sólidos – que resulta em um material estável e rico em húmus e nutrientes minerais. O produto obtido com a técnica é superior, em termos agronômicos, aos adubos e fertilizantes convencionais, além de ser ecologicamente correto.

“O projeto foi criado com o objetivo de solucionar o problema da destinação inadequada dos resíduos sólidos gerados naquelas duas localidades”, diz a bióloga e educadora ambiental, acrescentando: “Além disso, tem também a finalidade de propiciar o desenvolvimento sustentável na região, buscando a melhoria da qualidade de vida dos ribeirinhos e a valorização do ecoturismo por meio da preservação ambiental”. Fátima ressalta que a iniciativa também prevê o incentivo à apicultura entre os moradores locais, cuja produção de mel deverá ser vendida aos turistas que visitam a região.

A iniciativa, que conta com participação de servidores da fundação de Cultura e Turismo do Pantanal e da Fundação Terra Pantanal, além de apoio da Agência Estadual de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural (Agraer), foi apresentada aos moradores na última segunda-feira (15), durante reunião do Comitê Gestor da Estrada Parque, realizada no Passo do Lontra. Na ocasião, membros da Administração municipal e da Fundação de Turismo de Mato Grosso do Sul apresentaram os avanços na busca de resolução dos principais problemas que incomodam os ribeirinhos, tais como telefonia, energia elétrica e a própria coleta de lixo.

Gesiel Rocha – Subsecretaria de Comunicação Institucional