Prefeitura e entidades discutem Estrada Parque na segunda-feira

Gesiel Rocha
 

Plano de Manejo contém as diretrizes para todas as ações que visam alavancar o turismo ao longo de toda extensão da Estrada Parque

Órgãos públicos, instituições de interesse ambiental, empresários do setor turístico e a comunidade ribeirinha da região do Passo do Lontra voltam a se reunir na próxima segunda-feira (15), para discutir Plano de Manejo da Estrada Parque Pantanal. O encontro, que ocorre na Base de Pesquisas da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), no Passo do Lontra, é continuação da reunião realizada no dia 25 de janeiro, coordenada pela Prefeitura de Corumbá, por meio da Fundação de Cultura e Turismo do Pantanal, e pela Fundação de Turismo de Mato Grosso do Sul.

Naquela ocasião, foi criado o Comitê Gestor do Plano de Manejo da Estrada Parque Pantanal, com a responsabilidade de trabalhar pela implementação de inúmeras ações que visam resolver problemas ambientais, sociais e, principalmente, de infraestrutura do turismo na região. O secretário executivo de Relações Institucionais e diretor-presidente da fundação corumbaense, Carlos Porto, avaliou o encontro e a constituição do comitê como extremamente produtivos para o avanço definitivo no propósito de resolver os principais gargalos e deficiências da região, e tornar a Estrada Parque um “produto turístico” cada vez mais de qualidade.

Elaborado pelo Instituto de Meio Ambiente do Mato Grosso do Sul (Imasul) e pronto há dois anos, mas até então sem aplicação prática, o plano contém as diretrizes para todas as ações possíveis e necessárias que visam alavancar o turismo ao longo de toda extensão da Estrada Parque. De acordo com o gerente de Unidades de Conservação do órgão, Leonardo Tostes Palma, a criação e o fortalecimento do comitê gestor eram essenciais para tirar o instrumento do papel e permitir a sua aplicação de fato. “O plano é um diagnóstico e um conjunto de propostas, mas necessita do elemento humano que o transporte para a realidade”, disse.

Composto por 14 representantes de todos os órgãos e instituições envolvidos na discussão, bem como da comunidade local e do setor turístico, o comitê é responsável pela organização dos projetos que visam transformar a Estrada Parque em “produto do turismo brasileiro de fato”. A tarefa envolve a formalização dos pleitos locais para a busca de recursos em todas as esferas de poder e de providências por parte das instituições e empresas que atuam no Pantanal.

Gesiel Rocha – Subsecretaria de Comunicação Institucional