Mulheres são maioria entre formandos do Projovem Trabalhador

Marcos Boaventura
 

A participação da mulher no programa é fruto da política adotada pelo prefeito Ruiter de valorização do gênero no município

A mulher corumbaense está buscando seu espaço no mercado de trabalho. Foi o que ficou comprovado durante os seis meses do programa Projovem Trabalhador – Juventude Cidadã que, na próxima sexta-feira (12), forma sua primeira turma em Corumbá. Das 828 pessoas que concluíram os cursos, 588 são mulheres e somente 240 são homens, o que resulta em percentual de 71%. A formatura ocorre às 18 horas, no Centro Popular de Cultura, Esporte e Lazer Nação Guató.

“Elas foram maioria em praticamente todos os cursos. Apenas no Construção e Reparos, os homens ficaram à frente, mas com diferença pequena, 62 a 46”, conta o gerente de Ações para a Juventude e gestor do programa, Márcio Cavasana. Nos demais cursos de capacitação, a mulher foi maioria. Das 269 pessoas formadas em Meio Ambiente, Saúde e Promoção da Qualidade de Vida, 218 são do sexo feminino. Turismo e Hospitalidade formou 200 mulheres e 31 homens, enquanto em Telemática, 125 dos 220 formados são mulheres.

Outro fato que chamou a atenção foi que o programa, destinado a jovens de 18 a 29 anos, teve participação de um número considerável de mães que, mesmo com as “obrigações caseiras, principalmente relacionadas aos filhos, participaram de forma ativa dos cursos”, conforme Cavasana. Na opinião dele, isto foi uma mostra do interesse da mulher corumbaense em se capacitar e buscar uma vaga no mercado de trabalho, “até mesmo em uma profissão que, teoricamente, é voltada mais para os homens, como construção e reparos”.

O gerente lembra também que a participação da mulher no Projovem Trabalhador é fruto da política adotada pelo prefeito Ruiter Cunha de Oliveira (PT) que, desde a primeira gestão, tem se preocupado em desenvolver políticas públicas voltadas às pessoas do sexo feminino. “É mais um reflexo dos programas desenvolvidos na atual administração, voltados à valorização da mulher”, complementou, lembrando que, das 2.113 pessoas inscritas no programa, as mulheres representaram 80%.

As aulas começaram em agosto de 2009 em quatro polos da cidade. Foram 33 turmas, sendo 13 no Colégio Imaculada Conceição (Cenic), 13 na Escola Municipal Luis Feitosa Rodrigues, quatro no próprio Senac e três no Instituto Homem Pantaneiro – Moinho Cultural. A conclusão ocorreu em fevereiro, após 350 horas/aula, sendo 250 horas de qualificação profissional e 100 horas de qualificação social.

Antônio Carlos – Subsecretaria de Comunicação Institucional