Fundação Bradesco lançou programa Educa+Ação ainda em 2007

Lançado em 2007 pela Fundação Bradesco, em parceria com o Banco Bradesco, o programa Educa+Ação tem como foco a integração da iniciativa privada com o setor público, e o intuito de elevar o padrão educacional dos alunos das primeiras séries do ensino fundamental. Nos dois primeiros anos, o projeto piloto foi implantado em oito municípios do Vale do Ribeira – região com menor Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) do Estado de São Paulo –, e possibilitou atendimento a 14 escolas, 48 professores e 1.108 alunos, distribuídos em 48 classes.

Atualmente, além dos municípios do Vale do Ribeira, o programa é desenvolvido em Embu, São Paulo, e em Ivinhema e Angélica, no Mato Grosso do Sul, totalizando 11 cidades, três mil alunos, 128 professores e 61 escolas. Por meio dessa parceria em Corumbá, a Fundação vai disponibilizar material didático para os alunos e material pedagógico para os professores da Escola Municipal Rural Polo Porto Esperança. Além disso, escola vai receber supervisão pedagógica sistemática, que ocorrerá em momento de formação coletiva e em visitas à Extensão Rural Jatobazinho.

A assessoria pedagógica será por meio de treinamento, formação continuada a educadores e acompanhamento/atendimento ao coordenador e professores da escola, todos servidores da Prefeitura de Corumbá. Além disso, a equipe pedagógica da Fundação atuará na formação continuada dos docentes para utilização do livro didático e para a compreensão da proposta e metodologia de ensino do 2º ao 5º ano do ensino fundamental. Neste primeiro ano, a previsão é de atender 34 alunos, quatro professores, um gestor e um coordenador, de duas salas de aula da unidade do Jatobazinho.

Acima da média

Nos dois primeiros anos do projeto piloto, no Vale do Ribeira, a equipe de supervisão pedagógica da Fundação Bradesco elaborou e aplicou sondagens de leitura e escrita, com o objetivo de avaliar as competências e habilidades adquiridas, para comparar com as expectativas de aprendizagem propostas. O Instituto Protagonistés avaliou o projeto e constatou que os resultados do desempenho dos alunos nas diferentes provas foram acima da média das avaliações das escolas da rede pública. Os pais, professores e diretores também tiveram avaliação positiva.

Antônio Carlos – Subsecretaria de Comunicação Institucional