Atriz Myrian Rios conta sua história de vida no Colégio Cenic

Marcos Boaventura
 

Atriz afirmou que dedica sua vida a Deus, e que a reaproximação com Ele a tornou “uma nova mulher, uma nova mãe…”

Missionária na comunidade Canção Nova, a atriz, escritora e apresentadora de televisão Myrian Rios, foi atração da programação comemorativa da Semana da Mulher em Corumbá. Com auditório do Colégio Cenic lotado, ela fez um relato da sua história de vida, um testemunho pessoal de parte dos seus 51 anos de idade, dos quais, 34 dedicados à carreira. A palestra ocorreu na tarde de domingo (7) e cativou as atenções dos presentes, entre os quais a primeira-dama e secretária especial de Integração das Políticas Sociais Beatriz Cavassa de Oliveira.

Foi um relato do livro “Eu, Myrian Rios”, editado pela Canção Nova, em que conta sua infância, carreira, amores, conflitos existenciais, dificuldades financeiras e a entrada para o movimento católico da Renovação Carismática. Ela lembrou os problemas, inclusive a depressão, vencida a partir de 2000, quando se reaproximou da Igreja Católica, na qual permanece até hoje, tendo sido consagrada missionária na comunidade Canção Nova, participando de programas da emissora católica, além de eventos beneficentes em todo o Brasil, propagando sua fé.

Myrian Rios afirma ser hoje “um instrumento de Deus”. Não intitula o livro como uma biografia, já que não revela toda a sua vida. Relata fatos de família, ainda em Belo Horizonte-MG, onde nasceu em novembro de 1958; Guanhães, no interior mineiro, para onde se mudou quando tinha pouco mais de quatro anos, inclusive da placa em sua casa com a inscrição “Casa feliz”; e o início da vida em São Paulo-SP.

Interagindo com os presentes, a atriz contou o início da carreira, quando passou em um concurso de novos talentos no programa de Moacyr Franco, ainda quando cursava o terceiro ano do antigo colegial; a mudança para o Rio de Janeiro aos 17 anos (na época já havia estreado em novelas – participava de “O feijão e o Sonho”); do romance com o cantor Roberto Carlos, que a “ensinou viver”; entre outras passagens, especialmente de suas participações em novelas.

Hoje Myrian diz que dedica sua vida a Deus, e que, a partir da reaproximação com Ele, tornou-se “uma nova mulher, uma nova atriz, uma nova cristã, uma nova mãe e, também, uma nova escritora”. É esta história que ele relata em seu livro e buscou passar um pouco ao público corumbaense e ladarense na tarde de domingo no Cenic.

Nesta segunda-feira (8), ela retornou à cena, durante o encontro Mulheres e Homens pela Igualdade, ocorrido no Centro de Convenções do Pantanal Miguel Gómez. Simpática e contagiante, lembrou mais uma vez as palavras de Deus, parabenizou as mulheres pelo Dia Internacional e conclamou todas e todos a lutar cada vez mais, contra as desigualdades sociais, pregando a solidariedade entre pessoas dos dois sexos.

Myrian falou de seu papel como mãe (tem dois filhos, um de oito e outro de 13 anos, de pais diferentes, o que a faz redobrar as atenções). Disse ser uma “profissional de Deus” e que é “importante perseverar”, principalmente ao lembrar que “ninguém é bom sozinho, mas que juntos podemos mais”. Falou sobre política (é candidata a deputada estadual no Rio), destacando a importância da mulher na vida pública, ocupando cargos eletivos. Por fim, foi homenageada pela secretária Beatriz Cavassa.

Antônio Carlos – Subsecretaria de Comunicação Institucional