Asfalto muda visual e valoriza imóveis no bairro Aeroporto

 Clóvis Neto

  
Asfalto no Aeroporto é resultado de parceria da Prefeitura com o Governo Federal, por meio do Programa de Aceleração do Crescimento

Muita lama, ruas sem condições de tráfego, casas invadidas pelas águas e desalojando famílias. Um verdadeiro transtorno. Tudo isso é passado. Os moradores do bairro Aeroporto vivem um novo momento e comemoram as obras de infraestrutura que a Prefeitura está levando para a região. A drenagem e o asfalto fazem parte de um pacote de benfeitorias lançado pelo prefeito Ruiter Cunha de Oliveira (PT), em parceria com o Governo Federal, por meio do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e que está atendendo praticamente toda a área urbana de Corumbá.

Somente no Aeroporto, a Prefeitura está executando obras de pavimentação, atendendo um total de 24 quadras, com 2.430 metros de drenagem. Entre as ruas atendidas estão a José Fragelli, Cyríaco Félix de Toledo, Monte Castelo, entre outras. Os serviços estão em fase de conclusão e fazem parte da segunda etapa do projeto de saneamento integrado. São R$ 23.131.027,06 de investimentos em melhorias, como galerias de águas pluviais, drenagens e pavimentação não só no Aeroporto, mas também no Cristo Redentor, Aeroporto, Popular Velha, Popular Nova e Nossa Senhora de Fátima.

Os recursos são oriundos de um pacote de R$ 79,3 milhões, dos quais R$ 24,7 milhões provenientes de recursos próprios da Prefeitura, oriundos de impostos que a população paga. Somente no Saneamento Integrado, a Prefeitura está aplicando R$ 3.469.654,06. A outra parte é proveniente do PAC, R$ 19.661.373,00.

No bairro, localizado próximo ao centro da cidade, os serviços não param nem nos finais de semana. Enquanto máquinas e homens trabalhavam na pavimentação da rua Monte Castelo, moradores observavam, demonstrando alívio. É o caso de Fátimo de Lima Souza, residente na Cyríaco de Toledo esquina com a Monte Castelo.

“Quando chovia, as ruas ficavam intransitáveis. Tínhamos que tirar o chinelo para conseguir atravessar. Além disso, as casas também eram invadidas pelas águas. Quando não entrava dentro de casa, passava pelos quintais, causando muito transtorno e prejuízos. Agora, tudo está melhorando. A gente precisava desse asfalto. Anima mais o povo a construir, melhorar suas casas. O Aeroporto agora está valorizado”, comemorou.

Os primos Anderson Horta da Silva e Laudenice Horta Urquieda, moradores na Monte Castelo, também estão otimistas. “Nasci aqui. Quando era época de chuva, muita lama. Não dava para sair de casa. Na seca, poeira. Agora, tudo vai melhorar, isto sem contar com os imóveis que serão mais valorizados”, diz Anderson.

Sua prima completa, lembrando que, no passado, “as crianças não podiam nem ir para a escola quando chovia. Não tinha como sair de casa. O asfalto nos representa melhor acessibilidade”, reforça. A única preocupação é com relação ao tráfego de veículos pesados. Anderson diz que é preciso haver mais respeito por parte dos motoristas. “Eles estavam preparando para pavimentar a rua e, mesmo interditada, os caminhoneiros passaram por aqui, destruindo o que havia sido feito. O pessoal teve que refazer tudo”, denunciou.

Benefícios

O Programa de Saneamento Integrado está permitindo implantação de 6.430 metros de drenagem, além de pavimentação de 80 mil metros quadrados. Além disso, a Prefeitura está construindo o Parque Urbano da Popular Velha; a Creche e Escola Serv Carmo, no Aeroporto, e a reforma e ampliação da praça de esporte e lazer do Cristo Redentor.

Antônio Carlos – Subsecretaria de Comunicação Institucional