Ruiter inicia visitas aos barracões do samba pela Nova Corumbá

  Clóvis Neto
  

Ao som dos novos instrumentos da agremiação, doados pela prefeitura, passistas e rainha da bateria apresentaram-se ao público

O prefeito Ruiter Cunha de Oliveira (PT) vai colocar em prática uma agenda de visitas a todos os barracões das escolas de samba de Corumbá. Na noite desta quinta-feira (4), ele participou da festa de apresentação das fantasias da Mocidade Independente da Nova Corumbá. Acompanhado da primeira-dama e secretária especial de Integração das Políticas Sociais, Beatriz Cavassa de Oliveira, Ruiter destacou a beleza e a criatividade dos adereços e elogiou o importante apoio da comunidade no trabalho desenvolvido pela escola.

Ao som dos novos instrumentos da agremiação, doados pela Prefeitura de Corumbá no dia 29 de janeiro, passistas e a rainha da bateria, Ana Flávia, apresentaram-se ao público, que compareceu em grande número. Em seguida, o desfile apresentou as fantasias das alas Pescador, Índio, Paraguai, Brasil e Camalote. Neste ano, a Nova Corumbá vai para a avenida com o enredo “Nas águas do Paraguai, nasce um rio de esperança”.

A Mocidade Independente desfila no domingo (14) com quase 900 componentes, fechando a apresentação do grupo de acesso, que conta ainda com Acadêmicos do Pantanal, Caprichosos de Corumbá e Marques de Sapucaí. A escola presidida por João Pedro Cavassa tem Manoelzinho como carnavalesco. O samba “Nas águas do Paraguai, nasce um rio de esperança” foi composto por Sandro Nemir e Marcos César.

Confira a letra

E na gíria do mar… “SOAMAR”

O mar já virou rio e o rio vai virar mar (BIS)

Nos encantos do meu rio Paraguai

A Mocidade vem feliz a navegar

Paraguai senhor é meu rio

É o meu mar de ilusão, tem mistérios, tem magia

Segredos do meu coração

E lá vou eu…Vou subindo com a história

Com um livro de memórias, de onde tudo começou

Os índios, o Brasil dos bandeirantes

Jesuítas, moçoeiros e navegantes

Quanta água, quanta riqueza

Ao som da harpa, o Paraíso festejou

Majestoso e cobiçado, fonte da vida (BIS)

Que Deus Pai abençoou

Na corrida do ouro, eu fui pra lá

Por ordem de Portugal, segui pras minas de Cuiabá

Subi o rio Paraguai, levei flechadas dos índios Poconés

É mas foi bom conhecer a linda índia e o mar de Xaraés

E na gíria do mar… “SOAMAR”

O mar já virou rio e o rio vai virar mar (BIS)

Nos encantos do meu rio Paraguai

A Mocidade vem feliz navegar.

Rodrigo Nascimento – Subsecretaria de Comunicação Institucional