Prefeitura inicia projeto sócio-educativo para jovens da Unei

Clóvis Neto
 

A aula inaugural apresentou o projeto aos adolescentes e contou com palestra do maestro da banda Manoel Florêncio, José Carlos Marques

Com o propósito de oferecer melhores condições à “ressocialização” dos adolescentes atendidos pela Unidade Educacional de Internação (Unei) de Corumbá, a Prefeitura Municipal iniciou, na manhã desta quinta-feira (25), o projeto Conte Comigo – Cidadania. Coordenada pela Subsecretaria de Ações da Cidadania, ligada à Secretaria Municipal de Promoção da Cidadania, a iniciativa objetiva, por meio de inúmeras atividades sócio-educativas e culturais, promover a discussão de temas relevantes para a reinserção deles na sociedade. O grupo se reunirá todas as quintas-feiras ao longo de quatro meses, trabalhando um assunto a cada semana.

A aula inaugural começou às 9 horas, na sede da Unei, com a apresentação do projeto aos adolescentes e funcionários da entidade. A primeira atividade foi uma palestra do maestro da banda Manoel Florêncio, José Carlos Marques Pereira, ex-interno da antiga Fundação Estadual do Bem Estar do Menor (Febem), de São Paulo, e atual Fundação CASA (Centro de Atendimento Socioeducativo ao Adolescente). Ele contou a própria experiência na instituição, enfocando como conseguiu “vencer a condição de interno, ressocilizar-se e vir a trabalhar em um projeto de tamanha relevância social e educativa, por meio da música”.

De acordo com o subsecretário Arthuro Castedo Ardaya, a iniciativa envolve todas as gerências da área da cidadania e outros setores da Administração municipal, oferecendo quase um semestre de atividades que vão proporcionar aos 13 adolescentes atendidos a ampliação dos horizontes e da compreensão da noção de cidadania. “Por meio de filmes, palestras, e do incentivo a experiências artísticas e de artesanato, queremos despertar neles o interesse por temas diversos e importantes para a superação de dramas pessoais e da discriminação que costumam comprometer sua convivência social”, explicou.

Para a gerente de Políticas para a Mulher do Município, Cristiane Santana de Oliveira, que coordena o projeto neste primeiro mês, o foco da ação é “mostrar aos adolescentes que é possível sair daqui e mudar de vida, ou seja, alcançar a cidadania”. Ela explica que metodologia do trabalho é a seguinte: “A primeira oficina de cada mês será a ‘acolhida’, quando ouviremos o que os jovens têm a dizer; a segunda será a exibição de um filme, sempre com tema relacionado à área de cada gerência; a terceira será um workshop a respeito do filme; e a quarta será uma aula cultural, integrando todo o conteúdo visto nos encontros anteriores”.

Ainda conforme a gerente, o resultado de todas as atividades ao longo dos quatro meses será convertido em trabalhos artísticos, tais como teatro, redação ou artesanato, que serão expostos à população no fim do projeto. “Nosso objetivo é claro: não é dizermos que nós (Poder Público) fizemos o trabalho, mas apenas os encorajamos a produzir e se expressar por meio da arte, na direção da obtenção da cidadania”, completou. Além disso, ela lembra que o projeto envolve servidores da Secretaria Executiva de Saúde Pública, da Fundação de Esportes de Corumbá (Funec), e conta com a participação de acadêmicos de universidades locais.

Gesiel Rocha – Subsecretaria de Comunicação Institucional