Com movimentação de R$ 5,4 mi, carnaval supera expectativas

Marcos Boaventura
 

“O retorno para o município, alcançando todos os setores econômicos, justificou nossa ideia de apostar no carnaval”, destacou o prefeito

Consolidando-se como o principal evento cultural e de maior impacto na economia de Corumbá, o Carnaval 2010 superou todas as expectativas em termos de público, movimentação financeira e geração de emprego e renda. A avaliação é do prefeito Ruiter Cunha de Oliveira (PT), que reuniu a imprensa local na manhã desta sexta-feira (19), no auditório do Paço Municipal, para fazer um balanço dos sete dias de folia do que é considerado o melhor carnaval de todo o Centro-Oeste brasileiro. Conforme ele, a movimentação apurada superou os R$ 5 milhões, compensando expressivamente os R$ 2 milhões investidos pelo Executivo na realização do evento.

“O retorno para o município, alcançando todos os setores econômicos, justificou a ideia que sempre tivemos de apostar no carnaval. E essa aposta significa acreditar no resgate de uma história e uma tradição que fazem parte do sentimento e da alma corumbaenses”, afirmou Ruiter, prosseguindo: “O carnaval é hoje, seguramente, o momento que mais impacta positivamente na economia corumbaense”. Desse modo, ele enfatizou a necessidade de a Administração continuar investindo na festa e, mais ainda, de encontrar parceiros para a empreitada, que também impacta significativamente na economia de Mato Grosso do Sul.

Afirmando que o carnaval corumbaense tomou tamanha dimensão que deixou de ser um evento do Estado e passou a ser do Centro-Oeste e do Brasil, Ruiter lembrou que o município contou com a ajuda dos governos estadual e federal, sendo que o primeiro destinou R$ 230 mil para a festa, e o segundo assegurou, por meio do Ministério do Turismo, R$ 300 mil. “Devido à demora na aprovação do Orçamento da União, o recurso federal, viabilizado pelo senador Delcídio (do Amaral, PT), só chegará aos cofres municipais em março. Mas está totalmente garantido e será revertido para a ampliação de nossa estrutura turística”, explicou.

Ao relatar das situações que ilustram a lotação da rede hoteleira nos dias da folia, como o comerciante que vendeu 80 colchões no fim de semana de carnaval, e a necessidade de os moradores alugar casas a turistas, o prefeito citou um dado relevante: “Segundo pesquisa da Fundação de Cultura e Turismo do Pantanal, mais de 80% das pessoas que vieram a Corumbá nesse período foram atraídas pelo carnaval”. Por fim, ele agradeceu à população corumbaense pela participação e empenho na festa, “sabendo brincar e contar a sua história com muita alegria, recebendo as pessoas de forma hospitaleira”, e toda a equipe da administração municipal que realizou o evento.

Números

Logo após a avaliação, o secretário de Relações Institucionais e diretor-presidente da Fundação de Cultura e Turismo do Pantanal, Carlos Porto, detalhou alguns números levantados até o momento. Conforme ele, a movimentação financeira no período, “em dinheiro novo circulando na cidade”, foi de R$ 5,4 milhões, sem considerar os pagamentos com cartões de crédito e débito. Com média de gasto de R$ 120 por pessoa/dia, apensas a rede hoteleira faturou, de acordo com o secretário, R$ 1,15 milhão no período, e mais de 1 mil empregos diretos foram gerados, número que chega a 3 mil quando contabilizados os indiretos.

Com dados da Polícia Militar, Porto revelou que 144 mil pessoas passaram pelo circuito da folia somente nos principais dias do evento, consumindo alimentos de 280 vendedores em barracas e ambulantes, que foram capacitados pela prefeitura para atender os foliões. “São números expressivos, mostrando que a dimensão do Carnaval de Corumbá transcende em muito as fronteiras do município e impacta na economia de todo o Estado. E é preciso destacar que, para que tal resultado fosse alcançado, todos os setores e áreas da Administração municipal se empenharam e dedicaram apoio integral à realização da festa”, completou.

Comissão

Na ocasião, o prefeito Ruiter também anunciou a criação de uma comissão que começará a trabalhar, em maio deste ano, no planejamento do Carnaval 2011, com o objetivo de “corrigir os problemas observados neste ano e aprimorar ainda mais a qualidade da festa para o próximo ano”. A comissão será coordenada pelo secretário Porto, segundo quem o primeiro trabalho será a completa avaliação do evento recém terminado, para identificação dos gargalos e dos aspectos que precisam ser melhorados. “Começamos o trabalho para o Carnaval 2010 em dezembro, e o resultado já foi excepcional. Agora, começando em maio, com certeza teremos condições de melhorar muito”, concluiu.

Gesiel Rocha – Subsecretaria de Comunicação Institucional