Bloco dos Palhaços pinta a cara para bilhar no carnaval cultural

Clóvis Neto
 

Bianca conta que todo o trabalho de maquiagem é feito por amigos voluntários, com ajuda de custo da Prefeitura Municipal

Cerca de 300 pessoas passaram pela Casa de Cultura Luiz Albuquerque (ILA) para pintar a cara e se fantasiar para o Carnaval Cultural que toma conta da passarela do samba em Corumbá na noite desta terça-feira (16). Trata-se do Bloco dos Palhaços, um dos mais tradicionais da cidade e que, apesar do nome, desfila após os cordões e não concorre a título como os demais. A atriz Bianca Machado, que fundou o bloco há cerca de 20 anos, explica que a participação no Carnaval Cultural, que já tem quatro anos, é fruto de um convite da superintendente de Cultura do Município, Heloisa Helena da Costa Urt, devido ao perfil de manifestação cultural do grupo.

Bianca conta que todo o trabalho de maquiagem, que começou às 17 horas e se estendeu até as 21 horas, é feito por amigos voluntários, sendo que a iniciativa recebe ajuda de custo da Prefeitura Municipal, por meio da Fundação de Cultura e Turismo do Pantanal. “Assim como os demais blocos, que nascem dos núcleos familiares e de amigos, o Bloco dos Palhaços nasceu assim, por iniciativa minha e do meu então esposo, juntamente com um grupo de amigos que queriam resgatar as origens e tradições dos antigos carnavais, tendo a figura do palhaço como inspiração justamente pela capacidade que esse personagem tem de fazer as pessoas rirem”, disse.

“Tem a ver com a cultura de Corumbá, com a alegria do nosso povo e, além disso, é uma sensação gostosa fazer parte de uma manifestação cultural da cidade”, afirma a dona de casa Marta de Medeiros, 44 anos. Da mesma forma, a secretária Luciene Silva de Roma, 38 anos, diz que viu o desfile do bloco no ano passado e não teve dúvida: “Achei bonito, animado, além de ser um resgate da nossa tradição. Então, neste ano estou aqui com este grande grupo de amigos para esbanjar alegria”. “O Bloco dos Palhaços me chamou tanto a atenção no ano passado que, neste ano, não só decidi desfilar como também trazer minha filha de oito anos”, completou a médica Flávia Addor Marinho, 30 anos.

Gesiel Rocha – Subsecretaria de Comunicação Institucional