Projetos sociais vão beneficiar comunidades corumbaenses

  Marcos Boaventura
  

 Um dos projetos vai ajudar a resgatar e difundir a cultura dos índios guatós, que vivem na Ilha de Ínsua, na aldeia Uberaba

A Prefeitura de Corumbá se prepara para iniciar a capacitação das comunidades indígenas e quilombolas, bem como jovens das medidas sócio-educativas, ao longo deste ano. O processo será desencadeado pela Secretaria Municipal de Ações Sociais, por meio da Secretaria Executiva de Assistência Social, que conseguiu na Secretaria de Estado de Trabalho, Assistência Social e Economia Solidária (Settas) a aprovação de três projetos voltados ao resgate das culturas negras e indígenas e à inclusão social de adolescentes em conflito com a lei.

Os três projetos serão desenvolvidos com recursos da Settas, no valor total de R$ 103 mil. No início desta semana, o prefeito em exercício, Ricardo Eboli (PMDB), reuniu-se com a titular da pasta, Tânia Mara Garib, quando firmou convênio para o desenvolvimento do projeto de serigrafia, que vai atender 147 jovens incluídos no programa de medidas sócio-educativas.

“Corumbá foi a única cidade que teve todos seus projetos aprovados. Isto é muito importante e mostra o interesse da equipe do prefeito Ruiter (Cunha de Oliveira – PT) em promover o bem estar social de sua comunidade”, destacou Eboli, lembrando que o valor do convênio é de R$ 53 mil e a capacitação faz parte de um programa de reinserção dos adolescentes na sociedade.

Guatós

Outra conquista do Município está relacionada à cultura dos índios guatós, que vivem na Ilha de Ínsua, na aldeia Uberaba, a 350 quilômetros de Corumbá. Orçado em R$ 30 mil, o projeto vai possibilitar a transferência de conhecimento sobre a confecção de artesanatos produzidos por sete integrantes da comunidade Guató. Conforme a chefe do Núcleo de Proteção Social Básica de Corumbá, Kátia de Oliveira Capilé, o projeto vai possibilitar o envio de matéria-prima e ferramentas para que os artesãos possam passar seus conhecimentos adiante.

O terceiro projeto, orçado em R$ 20 mil, vai capacitar cerca de 100 pessoas das comunidades quilombolas. Todos terão aulas relacionadas à cultura negra, como corte e costura, maquiagem, penteado e bijuteria. Os cursos vão ocorrer nos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) I e II, nos bairros Centro América e Nova Corumbá.

  Divulgação
  

Titular da Settas, Tânia Garib, assina o convênio juntamente com o prefeito em exercício de Corumbá, Ricardo Eboli

Antônio Carlos – Subsecretaria de Comunicação Institucional