Corumbá recebe relíquia de Dom Bosco às 14h desta quinta-feira

A urna que contém a “relíquia insigne” de Dom Bosco, e que começou no dia 25 de abril de 2009, em Valdocco, Turim, na Itália, a percorrer todos os países em que os Salesianos estão presentes, chega a Corumbá nesta quinta-feira (14). A acolhida à urna ocorrerá às 14 horas no Parque de Exposições Belmiro Maciel de Barros, de onde ela seguirá, às 15 horas, em carreata pelas principais ruas da cidade. Durante o resto da tarde, a relíquia será reverenciada em diversos atos, incluindo a escolta da Guarda de Gala da Marinha em direção à Cidade Dom Bosco, na Rua Edu Rocha; a recepção pelos alunos, ex-alunos e comunidade Salesiana; e a peregrinação até a Igreja Dom Bosco.

Durante a noite, a urna será levada em procissão luminosa até o Santuário de Nossa Senhora Auxiliadora, onde ocorrerá missa solene às 20 horas, celebrada pelo bispo de Corumbá, Dom Segismundo Martínez Álvarez. Às 22 horas, a homenagem prossegue com show musical, no Jardim da Independência, com os padres João Carlos (Recife-PE) e Osmar Bezutte (Campo Grande). Em seguida, a relíquia fica exposta para visitação e vigília noturna. Às 9 horas da sexta-feira (15), os fiéis corumbaenses despendem-se da relíquia, que inicia cortejo em direção a Ladário para, após o meio-dia, retornar a Campo Grande e seguir viagem pelos quatro continentes, até 2014.

Em Corumbá, por determinação do próprio prefeito Ruiter Cunha de Oliveira (PT), a Prefeitura Municipal está oferecendo toda a estrutura necessária à recepção da urna, incluindo a segurança do evento. Conforme informações da Fundação de Cultura e Turismo do Pantanal, cerca de 100 pessoas estarão envolvidas diretamente nos trabalhos relacionados à visita da relíquia de Bom Bosco à cidade. Para o chefe do Executivo, trata-se de um evento único e de extrema significância para a história de Corumbá, que representará um marco na trajetória da Missão Salesiana na cidade, e que, portanto, a prefeitura tem a “obrigação e o orgulho” de oferecer toda a estrutura necessária.

A relíquia

Conforme a Missão Salesiana de Mato Grosso em Corumbá, uma relíquia (em latim reliquiae, que significa “restantes”) contém os restos mortais ou objetos que estiveram em contato “com o corpo de um santo ou de um bem-aventurado cujo culto público a Igreja autorizou”. Na tradição católica, a veneração das relíquias significa “proclamar as maravilhas de Cristo nos servos, oferecendo aos fiéis um exemplo a imitar”. No caso de Dom Bosco, a relíquia é sua mão direita envolvida em algodão hidrófilo e colocada em uma caixa de aço com tampa de vidro.

A peregrinação das Relíquias de Dom Bosco pelos 130 países onde há presença salesiana é parte de um projeto idealizado pelo padre Pascual Chávez Villanueva, 9º Sucessor de Dom Bosco e Reitor-Mor dos Salesianos, que esteve em Corumbá em agosto de 2009. Ainda conforme a Missão Salesiana, o Projeto de Peregrinação das Relíquias de Dom Bosco faz parte das comemorações dos 150 anos de fundação da Congregação Salesiana e vislumbra a festa do bicentenário de nascimento de São João Bosco, em 2015.

Dom Bosco nasceu perto de Turim, na Itália, em 16 de agosto de 1815, falecendo no mesmo lugar em 31 de janeiro de 1888. Atualmente, é considerado um dos maiores “modelos de educador da história da humanidade”, tendo sido saudado pelo Papa João Paulo II, em seu centenário, como “pai e mestre da juventude”. Já os Salesianos de Dom Bosco são uma organização de pessoas dedicadas em tempo integral ao serviço em favor dos jovens, especialmente os mais pobres e abandonados, por meio da união de educação e evangelização.

Gesiel Rocha – Subsecretaria de Comunicação Institucional