Banho de São João é reconhecido como Bem Cultural do Estado

  Clóvis Neto
  

Processo de reconhecimento da festa foi iniciado por Ruiter em 2007

Auge da festa junina na região pantaneira, o Banho de São João agora é Bem Cultural de Natureza Imaterial de Mato Grosso do Sul. O decreto foi assinado ontem (22) pelo governador André Puccinelli (PMDB). Para o prefeito em exercício de Corumbá, Ricardo Eboli (PMDB), o reconhecimento agrega ainda mais importância à festa, que, ao lado do Carnaval, é um dos principais eventos do calendário turístico-cultural da cidade.

“O banho de São João representa a ratificação da fé do nosso povo”, afirmou Eboli. Para ele, transformar o banho do Santo, que ocorre no dia 23 de junho às margens do Rio Paraguai, em patrimônio da cultura sul-mato-grossense, acrescenta ainda mais visibilidade a “esta demonstração religiosa que já reúne mais de 100 andores e pessoas de várias crenças”.

Na ocasião, secretário executivo de Relações Institucionais e diretor-presidente da Fundação de Cultura e Turismo do Pantanal, Carlos Porto, lembrou que o processo de reconhecimento da festa de São João foi iniciado pelo prefeito Ruiter Cunha de Oliveira (PT) ainda em 2007. “Agora vamos trabalhar para que o Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) e o Governo Federal também façam o tombamento nacional”, afirmou.

No mesmo evento, o governador repassou R$ 230 mil para o Carnaval de Corumbá deste ano. Do total, R$ 150 mil serão destinados à Liga Independente das Escolas de Samba (Liesco), R$ 40 mil à Liga Independente dos Blocos Carnavalescos (Liblocc) e outros R$ 40 mil para a União dos Cordões Carnavalescos.

“Este valor representa cerca de 10% dos recursos que a prefeitura está aplicando na realização da festa. Pedimos ao governador que ele repense e possa fazer um investimento mais significativo”, salientou Porto, completando: “Este apoio é importante, e nós agradecemos a participação, a parceria, mas precisamos somar mais e estamos em busca de mais parceiros”.

A Prefeitura Municipal tem uma somatória de 90% do investimento feito no Carnaval, orçado em R$ 2 milhões. “Esperamos que o governo possa rever este valor. Sabemos que ele tem outros municípios, mas Corumbá tem o perfil de agregar valor econômico ao Carnaval dentro do setor turístico do Estado, elevando a arrecadação de impostos”, concluiu o diretor-presidente.

Rodrigo Nascimento – Subsecretaria de Comunicação Institucional