Após levantamento, Corumbá inicia “ataque” aos focos da dengue

Corumbá já iniciou as ações integradas de combate à dengue. Os trabalhos de campo começaram a partir dos dados oficiais do Levantamento de Índice Rápido de Infestação por Aedes aegypti (LIRAa), realizado entre os dias 5 e 7 deste mês, e que apontou índice de infestação predial de 3,1%. Durante os próximos três meses, cerca de 500 pessoas estarão atuando em toda a área urbana do município, com o objetivo de combater e eliminar os focos do mosquito transmissor da doença, evitando uma nova epidemia como ocorreu em 2009.

O resultado do LIRAa foi apresentado na manhã de hoje (11), antes de uma reunião com soldados do Exército Brasileiro, que participam das ações. Segundo a gerente de Vigilância em Saúde da Secretaria Executiva de Saúde Pública, Viviane Ametlla, houve um aumento em relação ao levantamento de novembro, que apontou índice de 1,5%.

O resultado foi discutido durante reunião com a chefe do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), Grace Bastos, e sua equipe, na qual foram definidas as estratégias que deverão ser seguidas nos próximos dias. Viviane informou que já era esperado um crescimento do índice, principalmente devido ao período de chuvas, considerado crítico por ser extremante propício ao surgimento dos focos da doença.

O levantamento apontou que, mais uma vez, a maior incidência está nos reservatórios de água localizados ao nível de solo, que representam 62,2% dos focos. Em novembro, esse índice havia ficado em 50%. Com relação aos depósitos móveis (vasos, pratos de planta, etc.), houve uma queda. Em novembro a incidência havia ficado em 22,2% e, agora, ficou em 18,9%.

Outra queda representativa, conforme Grace, foi em relação aos depósitos fixos (calhas, lajes, ralos de água, etc.). “Em novembro, o LIRAa apontou um índice de 22,2%. Agora, ficou em 8,1%”, disse. Em contrapartida, o índice de infestação em pneus, que em novembro havia sido 0%, subiu para 2,7%, e em lixos e outros resíduos sólidos, subiu de 5% para 8,1%. “Isto se deve justamente às chuvas”, apontou.

Intensificação

Viviane Ametlla afirmou que, a partir do LIRAa, as equipes iniciam de fato os trabalhos estratégicos para eliminar os focos e conter o avanço da doença. Ela demonstra otimismo, principalmente a partir do envolvimento de todos os setores da prefeitura e à forte parceria estabelecida com militares da Marinha do Brasil e do Exército Brasileiro, além de alunos do Projovem Trabalhador, profissionais da Brigada de Combate a Incêndio no Pantanal (Prevfogo), da empresa Unipav (limpeza pública), Cimentos Itaú (Grupo Votorantim) e integrantes do Projeto Se Essa Rua Fosse Minha.

A gerente de Vigilância em Saúde ressalta, ainda, que os serviços de limpeza de terrenos baldios serão intensificados, inclusive com apoio de soldados do Exército e do setor de Serviços Públicos da prefeitura. Além disso, marinheiros vão auxiliar os agentes de endemias nas visitas aos imóveis residenciais, visando à eliminação dos focos. A previsão é visitar mais de 49 mil imóveis até fim de março.

Antônio Carlos – Subsecretaria de Comunicação Institucional