Ritmos do Atabaque abre programação de fim de ano em Corumbá

As comemorações de fim de ano serão abertas nesta terça-feira (29), em Corumbá, com o Projeto Ritmos do Atabaque, incluido na programação do Louvação a Iemanjá, tradicional evento da região e que integra o calendário cultural da cidade. Os festejos vão até o dia 31 de dezembro e são mais uma realização da Prefeitura Municipal, por meio da Fundação de Cultura e Turismo do Pantanal e Superintendência de Turismo.

Esta será a primeira vez que o projeto será realizado na cidade e será uma homenagem ao Povo D’Água. Ritmos do Atabaque será aberto às 20h, no Teatro de Arena do Porto Geral e na rua Manoel Cavassa. No local estão sedo montadas 13 tendas com comidas e produtos religiosos e mais 03 tendas para atendimento ao público (consultas individuais para adivinhações).

José de Carvalho Junior, superintendente de Turismo, explicou que o projeto foi idealizado pelos próprios religiosos, que foi prontamente inserido no calendário das festividades de final de ano. “Vem ao encontro da política adotada pelo nosso prefeito Ruiter Cunha, que é apoiar a manutenção das tradições culturais, entre as quais as religiões de matrizes africanas”, explicou.

Conforme ele, durante três dias, a sociedade corumbaense e os turistas serão incentivados a participar e conhecer um pouco mais das manifestações religiosas de culto africano.

A Umbanda é uma religião formada dentro da cultura religiosa brasileira que mistura vários elementos de outras religiões como o catolicismo, o espiritismo e as religiões afro-brasileiras. Não existe uma fonte única que reflita a origem da Umbanda. Mantém-se na Umbanda o sincretismo religioso com o catolicismo e os seus santos, assim como no antigo Candomblé dos escravos, por uma questão de tradição, pois antigamente fazia-se necessário como uma forma de tornar aceito o culto afro-brasileiro sem que fosse visto como algo estranho e desconhecido, e portanto, perseguido e combatido.

Em decorrência de suas raízes, a Umbanda tem um caráter eminentemente pluralista, compreende e valoriza as diferenças. Não há dogmas ou liturgia universalmente adotada entre os praticantes, o que permite uma ampla liberdade de manifestação da crença e diversas formas válidas de culto. A máxima dentro da Umbanda é “dê de graça, o que de graça recebeste: com amor, humildade, caridade e fé”.

Programação

Além do Ritmos do Atabaque, a programação festiva de fim de ano em Corumbá conta com uma missa na Igreja Nossa Senhora da Candelária, lavagem da escadaria da Igreja com água de cheiro e em seguida Louvação a Iemanjá na Prainha do Porto Geral, tudo na quarta-feira, dia 30, a partir das 19h. Já na quinta, último dia do ano, 31, acontece a Louvação a Iemanjá, na prainha do Porto Geral, e às 24h, show pirotécnico no Morro São Felipe.

Antônio Carlos – Subsecretaria de Comunicação Institucional