Louvação a Iemanjá marca fim de ano a partir de quarta-feira

 Marcos Boaventura

  
Lavagem da Escadaria marca início da Louvação a Iemanjá na cidade

Corumbá mantém uma tradição e encerra o ano de 2009 com a Louvação a Iemanjá às margens do Rio Paraguai. As atividades, a cargo da Fundação de Cultura e Turismo do Pantanal/Superintendência de Cultura, da Prefeitura Municipal, acontecem nos dias 30 e 31 de dezembro, e fazem parte do calendário de eventos do município. A programação será aberta na quarta-feira (30) com o ritual da Lavagem da Escadaria da Igreja Matriz de Nossa Senhora da Candelária.

A lavagem, com água de cheiro, acontece após a missa solene, celebrada na própria Matriz a partir das 19h30. Representantes das tendas de Umbanda e Candomblé participarão da celebração. Depois da missa e do ritual de lavagem da escadaria, os fiéis seguem em cortejo para a prainha do Porto Geral onde é realizada a Louvação à Iemanjá. As oferendas à Rainha das Águas também serão realizadas na noite de 31 de dezembro, no mesmo local.

A tradição de lavar as escadarias das igrejas surgiu em Salvador. Na Bahia, a Lavagem do Bonfim é considerada a segunda maior manifestação popular e a principal festa religiosa. Em 1754, quando a imagem do Senhor Crucificado foi transferida da Igreja da Penha, em Itapagipe, para a sua própria igreja, na Colina Sagrada, as escravas queriam assistir à missa e lavar a igreja com ervas de cheiro (como alecrim, alfazema e manjericão e flores), mas foram impedidas.

Depois de terem as portas da igreja fechadas, ao descer as escadas o orixá de um Pai de Santo quebrou o vaso que continha água de cheiro na escadaria, nascendo assim a tradição que é mantida também em Corumbá.

Auto de Natal

As festas de final de ano em Corumbá contaram também com o já tradicional Auto de Natal, realizado no dia 22 de dezembro, pela Prefeitura Municipal, por meio da Fundação de Cultura e Turismo do Pantanal/Superintendência de Cultura. O espetáculo foi apresentado na Praça da Independência, produzido pela Cia. de Circo da Lona de Aleksandra Batista, a Branca, com direção de Flávio Bertini e Branca Batista. O evento teve também a participação da Cia. de Dança Ana Paula Honório, da Banda Municipal Manoel Florêncio e do Coral Cidade Branca.

“Foi um espetáculo. Tivemos cerca de 1,5 mil pessoas presentes na praça, prestigiando uma festa maravilhosa e contribuindo para um Natal feliz de muitas crianças na cidade”, disse Heloisa Helena da Costa Urt, superintendente de Cultura. Ela lembra que o ingresso foi um brinquedo, destinado mais tarde a crianças carentes da região.

Heloisa destacou ainda a presença da Cia. de Circo da Lona de Aleksandra Batista. “Este ano resolvemos passar a produção do espetáculo para a Cia. de Circo e o resultado foi satisfatório”, comentou, lembrando a importância de se valorizar a cultura regional.

 Clóvis Neto

  
Cia. de Circo da Lona produziu o Auto na praça da Independência

Antônio Carlos – Subsecretaria de Comunicação Institucional