Grupo do Nossa Gente Saudável encerra 2009 na Nova Corumbá

  Marcos Boaventura
  

A iniciativa atende grupos considerados vulneráveis, com idade
mínima de 30 anos, a partir de encaminhamento médico

Atividades físicas seguidas de um café da manhã marcaram, na manhã desta terça-feira (15), o encerramento do ano de cerca de 30 pessoas que integram o Projeto Nossa Gente Saudável, desenvolvido pelos grupos das Unidades Básicas de Saúde dos bairros Nova Corumbá e Kadiwéus. A atividade ocorreu durante um encontro na praça de esportes da Nova Corumbá, que está sendo utilizada pela Prefeitura Municipal para uma série de programas voltados ao atendimento da comunidade residente na parte alta da cidade.

O projeto é uma realização da prefeitura, por meio da Secretaria Executiva de Saúde Pública, em parceria com a Fundação de Esportes de Corumbá e a Faculdade de Educação Física da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) – Campus Pantanal. A iniciativa atende grupos considerados vulneráveis, com idade mínima de 30 anos, a partir de encaminhamento médico a cargo das Unidades de Saúde da Família onde o paciente está cadastrado. As atividades físicas desta terça-feira foram comandadas pela professora Silvia Baruki, da UFMS.

O projeto é considerado importante pelos usuários dos serviços de saúde da região da Nova Corumbá e Kadiwéus. Os participantes têm a oportunidade de receber orientação sobre os benefícios da alimentação saudável e da prática de exercícios físicos para a redução do sedentarismo, prevenção de doenças, agravos e promoção da saúde, além de estimular ações intersetoriais, buscando parcerias para a promoção da saúde, valorização e otimização de espaços públicos.

Além disso, a iniciativa alerta sobre também fatores de risco para as Doenças e Agravos Não Transmissíveis (DANT), como prevalência de sobrepeso, obesidade e hipertensão arterial; medida da circunferência de cintura; medida da circunferência de quadril; nível de atividade física, bem como o consumo e hábitos nutricionais.

Além da Nova Corumbá e do Kadiwéus, o projeto é desenvolvido em outros cinco grupos, sendo um na Popular Nova e quatro no Centro Popular de Cultura, Esporte e Lazer “Nação Guató”. São cerca de 180 pessoas cadastradas nas Unidades Básicas de Saúde que atendem as duas regiões, além do Maria Leite, Centro América, Previsul, Industrial, Universitário, Popular Velha, Guatós, Guarani, Loteamento Pantanal, Conjunto Novo Habitar e Popular Nova.

Antônio Carlos – Subsecretaria de Comunicação Institucional