Prefeitura reforça participação popular na luta contra dengue

  Clóvis Neto
  

 Depois de contornar o centro comercial, os servidores e estudantes encerraram a passeata na Praça da Independência com um ato público

A Prefeitura de Corumbá vem trabalhando intensivamente para evitar nova epidemia da dengue. Na manhã deste sábado (28), o Dia D de combate à doença, servidores da Secretaria Executiva de Saúde Pública foram às ruas para, mais uma vez, sensibilizar a população corumbaense para que se engajar na luta contra a proliferação do mosquito Aedes aegypti. A passeata contou com a participação de fanfarras de escolas do município que contribuindo consideravelmente com as ações desencadeadas na cidade que, neste ano, registrou 7.190 notificações e 5.683 casos confirmados de contágio.

A concentração ocorreu na Rua Porto Carrero, em frente ao ginásio poliesportivo. Depois de percorrer as ruas Frei Mariano, Delamare e 15 de Novembro, contornando o centro comercial da cidade, os servidores da Saúde e estudantes encerraram a passeata na Praça da Independência com um ato público. Para a gerente de vigilância em saúde da Prefeitura, Viviane Ametlla, o ato foi mais uma forma de chamar a atenção da população sobre a gravidade do problema. “Tivemos uma epidemia este ano e, para evitarmos uma outra em 2010, precisamos contar com o apoio da população. Sem a participação dela, se torna muito difícil combater esta doença”, salientou.

Viviane adiantou que, pelo último levantamento do Levantamento Rápido de Índice de Infestação por Aedes aegypti (LIRAa), Corumbá registrou o seu índice mais baixo do ano de infestação predial pelo Aedes aegypti, 1,5%. “Mesmo assim, ainda estamos acima do índice aceitável, que é 1%. Além disso, devemos ficar atentos, principalmente com o período de chuvas, época em que a incidência é maior. Temos que eliminar os focos e, neste sentido, a participação da população é fundamental”, destacou.

A gerente lembrou que um dos principais focos de proliferação do mosquito está nos reservatórios de água localizados ao nível de solo. “Estamos fazendo um trabalho, cobrindo as caixas de água com tela. Novas peças estão sendo providenciadas pela prefeitura, mas mesmo assim é preciso engajamento de todos, mantendo os quintais das residências limpos, livres de recipientes que possam acumular água e, é claro, evitando jogar lixo nas ruas, quintais e terrenos baldios”, explicou.

Ao longo do ano, os níveis de infestação foram elevados. Pelos levantamentos realizados, Corumbá iniciou o ano com 1,9% de infestação, conforme o LIRAa do primeiro ciclo (janeiro e fevereiro). No segundo (março e abril), ocorreu um aumento substancial, chegando a 5,5%, caindo para 3,2% no terceiro (maio e junho), 2,7% no quarto (julho e agosto), 1,54% no quinto (setembro e outubro) e, finamente, 1,5% agora no sexto ciclo (novembro e dezembro).

“Verificamos uma queda substancial. No entanto, estamos iniciando um período crítico, de chuvas e os cuidados devem ser redobrados. As ações por parte da prefeitura continuam e a população também deve se manter atenta, para evitarmos outra epidemia como ocorreu este ano”, concluiu a gerente.

Antônio Carlos – Subsecretaria de Comunicação Institucional