Prefeitura garante abastecimento de água no Tamarineiro II

 Clóvis Neto
  

“Sabemos que a prefeitura quer trabalhar sempre em parceria conosco”, disse José Sinval da Silva

Cerca de 90 famílias do assentamento Tamarineiro II voltaram a contar com abastecimento regular de água. Utilizada na criação de animais e na lavoura, além do próprio consumo humano, a água chega agora 24 horas por dia aos moradores, graças às intervenções realizadas pela Prefeitura de Corumbá em dois poços artesianos da região. No Tamarineiro II Norte, um poço que estava inativo havia 13 anos foi recuperado e vai abastecer pelo menos 22 famílias.

“Todo o maquinário já estava montado aqui. Nós realizamos a retirada e a limpeza do filtro, o que precisou ser feito em Campo Grande, e refizemos a parte elétrica”, explicou o secretário executivo de Desenvolvimento Agropecuário, Pedro Luiz de Souza Lacerda. Um equipamento automático, também reformado pelo Município, garante que a água chegue aos lotes sem interrupção.

“Quando a caixa está cheia, a boia se ergue, aciona o equipamento, que instantaneamente para de bombear água, evitando desperdício e economizando energia elétrica”, continuou Lacerda. A caixa d’água tem capacidade de armazenar 20 mil litros e o poço tem mais de 100 metros de profundidade.

No Tamarineiro II Sul, a caixa – também de 20 mil litros – foi completamente reformada pela Prefeitura. Com capacidade para oferecer 60 mil litros por hora, o poço, de 120 metros de profundidade, abastece 67 famílias do assentamento.

“Esta água colabora principalmente para a criação de gado. Aqui, cerca de 90% dos lotes trabalham na criação do gado leiteiro”, destacou o diretor-presidente da Fundação Terra Pantanal, Wilton Gomes Panovitch, completando: “Dessa forma, as ações vão melhorar a qualidade e a quantidade da produção de leite do assentamento”.

Parceria

Nos dois poços, as intervenções só foram possíveis graças à parceria com os moradores locais. Eles foram os responsáveis por boa parte da mão de obra empregada na instalação dos equipamentos necessários para as caixas d’água. “A secretaria está sempre em contato com a gente. Isso é bom porque sabemos que a prefeitura quer trabalhar em parceria conosco”, disse José Sinval da Silva, 63 anos, presidente da Associação dos Assentados do Tamarineiro II Norte.

“Esta água aqui nós usamos para tudo. Tanto para consumo nosso quanto para os animais”, contou Leôncio Vilalva, 77 anos, um dos moradores mais antigos do assentamento e beneficiado pela intervenção. José Alves Macedo, 56, vice-presidente da Associação dos Assentados do Tamarineiro II Sul, lembrou que o recurso é utilizado também na lavoura. “Antes desta reforma, vazava muita água. Gotejava muito e o desperdício era grande. Agora a água chega aos lotes sem ficar pelo caminho”, completou.

Rodrigo Nascimento – Subsecretaria de Comunicação Institucional