Palestra do projeto Casa Nova reúne mais de 100 beneficiários

  Gilson de Carvalho
  

Técnicos da prefeitura explicaram os critérios que definirão os beneficiados com cursos semi-profissionalizantes

Dando continuidade ao plano de trabalho técnico social do projeto Casa Nova, que faz parte do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), mais de 100 pessoas participaram hoje (25) de uma palestra de orientação e conscientização sobre o projeto – que vai contemplar 800 famílias de baixa renda ou que residem em áreas de risco com a casa própria, por meio de uma parceria entre o governo federal e a Prefeitura de Corumbá. Participaram da atividade moradores do Morro do Cruzeiro I e II, Morro da Bandeira, Morro do Formiga, Cravo I (Antigo Lixão) e Loteamento Tiradentes.

No Centro de Referência de Assistência Social (CRAS I), técnicos da Secretaria Executiva de Habitação e Regularização Fundiária, ligada à Secretaria Municipal de Desenvolvimento Integrado, explicaram aos participantes do evento que as casas serão entregues em três etapas. A primeira etapa beneficiará 320 famílias e as outras duas atenderão 240 famílias até 2011.

Durante a palestra, foram explicados os critérios que vão definir os beneficiados com os cursos semi-profissionalizantes e de geração de renda, que serão oferecidos pelo programa. Serão cursos de balconista de farmácia, oficinas de corte e costura artesanal, atendimento ao público, informática, beleza, culinária (pratos regionais), atendimento como garçom e recepcionista de hotel. As capacitações começam ainda neste ano.

À medida que as obras avançam no bairro Guató, onde está sendo erguido o novo conjunto habitacional, o trabalho técnico social prossegue nos demais bairros atendidos. São realizadas palestras sobre Educação Sanitária (orientações sobre produtos naturais ou industrializados, atividades, serviços, higiene e pessoal e local, que possam resultar em agravos à saúde individual ou comunitária, direta ou indiretamente).

Outras palestras abordam Planejamento Familiar (orientações a pré-adolescentes, adolescentes e jovens sobre prevenção de doenças sexualmente transmissíveis, conhecimento de seu corpo e como evitar uma gravidez indesejada) e Educação Patrimonial (baseado na premissa de que é direito do cidadão receber um benefício habitacional, mas é dever zelar por ele); Tratamento correto para o lixo (orientações sobre os cuidados que se deve ter com o lixo); Prevenção de Doenças (orientações sobre a prevenção das doenças mais comuns entre a população); e Atividades Educativas no Trânsito (orientação e educação no trânsito).

Vida Nova

Todas as famílias contempladas pelo projeto Casa Nova receberão uma unidade habitacional com revestimento interno e externo (reboco), pintura, piso, azulejo, forro de madeira e instalação elétrica e de esgoto. O novo conjunto está sendo edificado em uma área que compreende 13 quadras, sendo que cada uma delas contará com 68 unidades, com ruas (alamedas) pavimentadas, além de uma área verde no centro, para atender à comunidade.

O local será dotado também de rede de drenagem de águas pluviais, pavimentação asfáltica, creche e pré-escola, Unidade Básica de Saúde (UBS), Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), além de uma praça de esporte e lazer. Em todo o projeto, estão sendo investidos R$ 28.525.000, sendo R$ 24.246.250 oriundos do governo federal, repassados pelo Ministério das Cidades, e outros R$ 4.278.750 de contrapartida municipal.

“Eu nem esperava por isso. Para mim será uma grande emoção”, disse a aposentada Francisca Xavier da Silva, 72 anos. Moradora do bairro Cristo Redentor há mais de 20 anos, ela divide uma pequena peça com mais três netos. “Como foi explicado aqui hoje, sei que ainda não posso falar que a casa é minha, mas com muita fé em Deus sei que vou conseguir para mim e minhas crianças”, acrescentou.

Esta é a mesma expectativa de Ramão Soares, 66 anos. Também residente no bairro Cristo Redentor, ele espera conseguir uma unidade para um dos filhos, que ainda vive com ele. “Na minha residência somos eu, minha esposa, meu filho, minha nora e mais dois netos”, contou. A casa dele fica na encosta de um morro, por isso ele é um potencial beneficiário do PAC-Casa Nova.

Todos os beneficiários deverão comparecer na sede social do PAC-Casa Nova, localizada na Rua Cuiabá, 1.333, esquina com a Rua 7 de Setembro, para assinar o termo de adesão entre os dias 7 e 11 de dezembro, das 8h às 11 horas. Portadores de necessidades especiais receberão casas adaptadas para que possam ter uma melhor qualidade de vida.

Rodrigo Nascimento – Subsecretaria de Comunicação Institucional