Dnit autoriza sinalização para garantir segurança no anel viário

  Marcos Boaventura
  

Além de rotatória, as imediações da escola Almirante Tamandaré vão receber passagem para pedestre e duas lombadas

Atendendo a pedido da Prefeitura de Corumbá, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) autorizou a empresa responsável pelas obras do contorno viário, na BR-262, a executar projeto de sinalização que garanta segurança aos alunos, professores e funcionários da Escola Municipal Almirante Tamandaré, localizada no encontro da Rua Sete de Setembro com a rodovia. A informação é do engenheiro de tráfego Rafael Kassar, da Agência Municipal de Trânsito e Transporte (Agetrat), após contato com o engenheiro Ricardo Travassos, chefe da regional do Dnit em Anastácio.

“A intenção da prefeitura é dotar o local de toda a segurança necessária, para oferecer maior comodidade não só aos alunos, professores e funcionários da escola, mas também a toda a comunidade daquela região”, explicou Rafael Kassar, completando: “O Dnit sinalizou positivamente e o local será dotado de sinalização adequada, inclusive com um abrigo no centro da pista para atender o pedestre, enquanto aguarda o tráfego de veículos em direção contrária, para poder atravessar a pista em segurança”.

O contato com Travassos aconteceu no final da semana passada. Kassar adiantou que além do abrigo, o cruzamento da Sete de Setembro com a rodovia contará com faixas de pedestres, duas lombadas para redução da velocidade dos veículos, além de toda sinalização necessária. “O Dnit está projetando sinalização não só no cruzamento, mas em toda a extensão do anel viário”, ressaltou Rafael.

O projeto foi encaminhado pela prefeitura ao Dnit, em atendimento a solicitação feita ao prefeito Ruiter Cunha de Oliveira (PT) pelos moradores da região e pela comunidade escolar, durante a realização da 26ª edição da Ação Prefeito Presente, na Escola Clio Proença. Além de rotatória, o local deverá contar com passagem para pedestre totalmente sinalizada e duas lombadas (quebra-molas), para redução da velocidade dos veículos, entre outras benfeitorias.

O anel viário

As obras de pavimentação do anel viário, por outro lado, estão bastante adiantadas. A pavimentação já chegou à região da Agesa, restando apenas a ligação com a Rodovia Ramon Gómez. A previsão é que o trecho total, de 11,9 quilômetros, esteja concluído até o final deste ano.

A obra foi lançada em 2001, ficando paralisada por cerca de oito anos. Só foi retomada em abril de 2009, após o presidente Luiz Inácio Lula da Silva incluí-la no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). A liberação de parte dos recursos, R$ 8,5 milhões, foi garantida após intervenção do senador Delcídio do Amaral e do deputado estadual Paulo Duarte (ambos do PT) com o ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, atendendo a solicitação do prefeito Ruiter.

O investimento total gira em torno de R$ 12 milhões, recursos oriundos do governo federal. Este será o último trecho pavimentado da BR-262 até a fronteira com a Bolívia. Além de desafogar o trânsito na área urbana de Corumbá, retirando o tráfego de veículos pesados do centro, o anel será fundamental para a efetivação do corredor bioceânico, ligando os oceanos Atlântico e Pacífico.

Antônio Carlos – Subsecretaria de Comunicação Institucional