Cartões magnéticos do Projovem entregues a partir de amanhã

Integrantes do Projovem Trabalhador – Juventude Cidadã recebem, a partir de amanhã (6), o cartão magnético que dá direito ao recebimento da bolsa auxílio de R$ 100 por mês, pela participação no programa desenvolvido em Corumbá, por meio de parceria entre a Prefeitura Municipal e o Ministério do Trabalho e Emprego. Os cartões serão entregues pela agência local do Banco do Brasil.

Têm direito ao benefício 748 jovens que participaram de 75% das aulas durante o primeiro mês do curso, iniciado na segunda quinzena de agosto. A entrega será feita em duas etapas, no período das 8h às 15 horas. Amanhã, recebem o cartão os alunos com nomes cujas iniciais vão de A a I. Para aqueles cujo início vai de J a Z, a distribuição ocorrerá na segunda-feira.

Conforme o gestor do programa em Corumbá, Márcio Cavasana, gerente de Ações para a Juventude da Subsecretaria de Ações para a Cidadania, vinculada à Secretaria Municipal de Promoção da Cidadania, de posse do cartão magnético, os alunos poderão sacar a bolsa auxílio direto na agência ou nos caixas automáticos do Banco do Brasil. “Esta será a primeira parcela do auxílio financeiro. A segunda está programada para a segunda quinzena de novembro”, disse, lembrando que, para retirar o cartão, os alunos devem estar munidos de CPF e RG.

Qualificação profissional

Em Corumbá, o Projovem Trabalhador está atendendo 1 mil jovens de 18 a 29 anos por meio de qualificação profissional, para incluí-los no mercado de trabalho. São seis meses de cursos totalizando 350 horas/aula, sendo 250 horas de qualificação profissional e 100 horas de qualificação social. Para receber a bolsa, cada candidato deve participar de 75% das aulas.

As aulas estão sendo ministradas por professores do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac). Os inscritos foram divididos em 33 turmas que frequentam aulas em quatro polos: 13 turmas no Colégio Imaculada Conceição (Cenic); 13 turmas na Escola Municipal Luis Feitosa Rodrigues; quatro turmas no Senac; e três turmas no Instituto Homem Pantaneiro – Moinho Cultural.

Os cursos são de qualificação profissional nas áreas de administração, telemática, turismo e hospitalidade, comunicação e marketing e área social. Já a qualificação social engloba as áreas de inclusão digital, valores humanos, ética e cidadania, educação ambiental, higiene pessoal, promoção de qualidade de vida, noções de direito trabalhista, formação de cooperativas, prevenção de acidentes de trabalho, e estímulo e apoio à elevação da escolaridade.

A meta é, após os cursos, inserir 300 jovens no mercado de trabalho formal, ou mesmo por meio de estágio, empreendedorismo ou associativismo. A expectativa do prefeito Ruiter Cunha de Oliveira (PT), que tem acompanhado o programa de perto, é de aumentar o número de pessoas inseridas no mercado.

“Temos um desafio pela frente, que é inserir 30% desses jovens no mercado de trabalho. Não se trata apenas de viabilizar o curso, mas de garantir emprego ou mesmo assegurar que, a partir de então, eles possam desenvolver atividades relacionadas a todo aprendizado durante os seis meses”, enfatizou. O objetivo é ultrapassar a meta estabelecida com o Governo Federal.

Antônio Carlos – Subsecretaria de Comunicação Institucional