Audiência colhe sugestões para melhorar serviço de mototáxi

  Clóvis Neto
  

Entre as propostas, está a habilitação de todos os mototaxistas que se enquadrem nos critérios estabelecidos para exercer a profissão

Mais de 370 pessoas, entre trabalhadores autorizados, clandestinos e usuários do serviço de mototáxi em Corumbá, participaram da audiência pública “Propostas de Melhorias no Sistema de Transporte em Mototáxi”, realizada na noite de ontem (10), no auditório do Colégio Santa Teresa. Coordenada pela Agência Municipal de Trânsito e Transporte e (Agetrat), a discussão resultou em propostas para aperfeiçoar o serviço oferecido no Município.

As propostas votadas e aprovadas pela plenária foram: habilitação de todos os mototaxistas que se enquadrem nos critérios estabelecidos para exercer a profissão; concurso classificatório e não eliminatório dos candidatos; a autorização de outro vínculo empregatício do permissionário, exceto para servidores públicos das esferas municipal, estadual e federal; manutenção do limite de cinco anos de fabricação para as motocicletas utilizadas no transporte de passageiros; fim da obrigatoriedade de que os veículos sejam brancos; e a possibilidade de criação do sub-permissionário do moto-taxista, o chamado “camisa 10”.

Esta última proposta permite que o permissionário, dono do colete, possa passar o equipamento de segurança e a motocicleta temporariamente para outro condutor. Todas as sugestões serão encaminhadas ao Executivo Municipal dentro de 15 dias. “A audiência foi muito positiva. Pudemos perceber que existe a vontade dos que estão em situação irregular de se adequar à legislação”, afirmou a diretora-presidente da Agetrat, Silvana Ricco.

Para o secretário de Gestão Governamental, Cássio Augusto da Costa Marques, que representou o prefeito Ruiter Cunha de Oliveira (PT) no evento, a reunião foi o “momento para coletar informações e sugestões que podem melhorar o serviço prestado aos corumbaenses”. O secretário de Desenvolvimento Integrado, Haroldo Ribeiro Cavassa, também participou da audiência.

O comandante do 6º Batalhão de Polícia Militar, tenente-coronel Nelson Antônio da Silva, o comandante do Pelotão de Trânsito de Corumbá, capitão Nivaldo de Pádua, o presidente da Associação dos Mototaxistas, Francisco Assis, e Gildo de Oliveira, representando os prestadores não regulamentados, compuseram a mesa da audiência.

Todas as perguntas encaminhadas à mesa coordenadora da audiência serão respondidas e podem ser requeridas pelos participantes nos próximos 15 dias na sede da Agetrat, situada Rua Colombo, 1733, centro da cidade.

Rodrigo Nascimento – Subsecretaria de Comunicação Institucional