Se Essa Rua Fosse Minha vai atender seis regiões de Corumbá

 Arquivo PMC

  
Programa vai atender 20 ruas e alamedas da cidade

Integrantes da sexta turma do programa Se Essa Rua Fosse Minha iniciam no próximo dia 13 de outubro, a parte prática do curso de calceteiros. Eles serão responsáveis pela pavimentação em lajotas sextavadas de ruas e alamedas do bairro Generoso, Loteamento Pantanal, Conjunto Primavera, Jardim Piúva, Kadwéus e Cherogami I. São 62 pessoas que, dias atrás, concluíram o curso teórico ministrado pelo Senai, parceiro da Prefeitura de Corumbá, idealizadora do projeto.

Esta é a maior turma do programa iniciado em 2007 pela Prefeitura. O grupo será responsável pela fabricação de lajotas para pavimentação de 20 ruas e alamedas, totalizando 20.489 metros quadrados, uma extensão de 2.905 metros. O projeto é desenvolvido com recursos do Fundo Municipal de Investimento Social (FMIS).

Programa idealizado pelo prefeito Ruiter Cunha de Oliveira (PT) e coordenado pela secretária especial Beatriz Cavassa de Oliveira, de Integração das Políticas Sociais, envolve todas as pastas da administração pública. Além de formar trabalhadores, preparados para realizar um trabalho de pavimentação das ruas e alamedas das localidades onde residem, desenvolve também uma série de atividades sociais, envolvendo não só os calceteiros, mas toda família e a própria comunidade da região beneficiada.

 Gilson de Carvalho

  
Entrega dos kits cumpre mais uma etapa do projeto

Ontem, quarta-feira, o secretário Lamartine de Figueiredo Costa, de Ações Sociais, comentou a entrega dos kits para o grupo, contendo duas camisetas, dois pares de luvas, um óculos protetor (segurança) e um par de botas. O ato foi em duas etapas, o primeiro no CRAS II da Nova Corumbá, para as equipes do Kadwéus, Loteamento Pantanal, Piúva, Primavera e Cherogami I, e o segundo, na sede do PETI para a equipe do Generoso.

Além do secretário, participaram dos atos, Eulina de Medeiros Marques Vieira, da Secretaria Especial de Integração das Políticas Sociais (representou a secretária Beatriz Cavassa de Oliveira), Elizabeth Assad Fontenele, gerente de políticas sociais da Secretaria de Assistência Social, além do coordenador do projeto, Luiz Carlos Alves.

Lamartine destacou, durante o evento, que esta é a maior equipe já formada pelo pelo programa. “Eles iniciam o curso prático de fabricação e assentamento das lajotas no dia 13 de outubro, mas em todas as edições anteriores, tivemos um número tão grande de participantes. Isto mostra a importância do programa que, além de levar melhorias para os bairros e conjuntos de nossa cidade, está também contribuindo para melhoria da qualidade de vida das pessoas e dos próprios moradores”, informou.

Adesão feminina

O que chamou a atenção foi o grande número de mulheres inscritas nesta sexta etapa. Dos 62 participantes, 38 são do sexo feminino. “É importante. As mulheres também estão buscando o seu espaço, aderindo a um programa que tem mudado a vida de muita gente”, comentou o secretário.

A adesão em massa ao programa mostra que o serviço pesado (fabricação e implantação das lajotas) não está intimidando as mulheres. Elas acreditam que o rendimento será idêntico aos dos homens. Além disso, conforme Joelma Ramos dos Santos, 33 anos, residente no Generoso, será uma oportunidade para contribuir com “o embelezamento das ruas onde vivemos”.

Joelma é uma das 38 mulheres integrantes desta sexta etapa. Revelou que, algum tempo atrás, sentiu-se motivada em participar do Se Essa Rua Fosse Minha, que levou melhorias para o Guarani, loca onde reside sua mãe. “Meu irmão e minha irmã participaram. Como morava no Generoso, não pude participar. Agora, surgiu a oportunidade e não pensei duas vezes em entrar. É a chance de melhorar a renda da família, aprender uma profissão e ajudar embelezar o nosso bairro”, destacou.

Miriam Frians, 49 anos, também do Generoso, é outra integrante do grupo. Para ela, a oportunidade de ajudar a melhorar o visual da rua onde mora e, ao mesmo tempo, melhorar a renda familiar, foram fatores importantes para se inscrever. “Já conhecia o projeto. Tempos atrás ajudei um grupo a pavimentar alamedas do Guanabara. Agora, a Prefeitura está trazendo para o Generoso, local onde moro, e me inscrevi novamente”, comentou.

 Gilson de Carvalho

  
Miriam e Joelma: contribuir para embelezar o bairro

Antônio Carlos – Subsecretaria de Comunicação Institucional