Prefeitura conclui cadastro do projeto Casa Nova até dezembro

  Marcos Boaventura
  

As 320 unidades da primeira fase do projeto estão quase concluídas, aguardando apenas as intervenções de infraestrutura

A Prefeitura de Corumbá conclui, até dezembro deste ano, o cadastro social das 800 famílias beneficiadas com as moradias do projeto Casa Nova, do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), do governo federal. As residências, com 42,42 metros quadrados de área construída (dois quartos, sala, cozinha e projeto pré-definido de ampliação), estão sendo erguidas no bairro Guatós, na parte alta da cidade. As 320 unidades da primeira fase do projeto estão quase concluídas, aguardando apenas as intervenções de infraestrutura (rede de água, esgoto, asfalto e calçamento).

Serão beneficiados os munícipes que hoje moram nas áreas de habitação irregular e de risco, como encostas de morros e regiões alagáveis próximas ao Rio Paraguai. O trabalho de cadastramento começou em abril de 2008, paralelamente com as obras. Levantamento da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Integrado e da Defesa Civil identificaram 1.770 moradias em situação de vulnerabilidade. Todas foram marcadas com selos que caracterizam o grau de comprometimento das construções.

“Serão remanejadas primeiramente as famílias que estão em situação de emergência”, afirmou a assistente social Luciane Andreatta de Castro, responsável técnica e social do PAC. São pessoas que ocupam os bairros Cravo Vermelho III, Conjunto Tiradentes, Loteamento Pantanal, Lar Doce Lar, Generoso, Cervejaria, Beira Rio, Hawaí, Morro do Cruzeiro II, Morro da Formiga e Morro da Bandeira. “Esses locais têm prioridade no projeto”, frisou a assistente social.

A equipe técnica do PAC já percorreu todos essas localidades, detalhando aos moradores o trabalho desenvolvido pelo Município e os procedimentos que devem ser seguidos até a mudança. “É a apresentação do Plano de Trabalho Técnico Social (PTTC)”, disse Luciane. Depois do atendimento individual, foram feitas reuniões em cada uma dessas áreas. Desses encontros, foi formado o Comitê de Acompanhamento de Obras (CAO).

“Os integrantes do CAO, escolhidos pela própria comunidade, fazem o acompanhamento das ações e depois detalham tudo em relatórios, que são encaminhados para a parte de engenharia”, explicou a assistente social, completando: “Todo este procedimento é apresentado mensalmente à Caixa Econômica Federal para legitimar o projeto”. A cada três meses, são os técnicos da Caixa que visitam a cidade para acompanhar as obras.

Mudança de vida

Todas as famílias beneficiadas pelo projeto Casa Nova receberão uma residência com revestimento interno e externo (reboco), pintura, piso, azulejo, forro de madeira e instalação elétrica e de esgoto. O novo conjunto está sendo edificado em uma área que compreende 13 quadras, sendo que cada uma delas contará com 68 unidades, com ruas (alamedas) pavimentadas, além de uma área verde no centro, para atender à comunidade.

O local será dotado ainda de rede de drenagem de águas pluviais, pavimentação asfáltica, creche e pré-escola, Unidade Básica de Saúde, Centro de Referência de Assistência Social, além de uma praça de esporte e lazer. Em todo o projeto, estão sendo investidos R$ 28.525.000, sendo R$ 24.246.250 oriundos do governo federal, repassados pelo Ministério das Cidades, e outros R$ 4.278.750 de contrapartida da prefeitura.

“Com tudo isso, essas pessoas não estarão apenas mudando de casa, mas também de vida. Por causa disso, fazemos um amplo projeto de conscientização e preparação com as famílias”, argumentou Luciane Andreatta, prosseguindo: “Realizamos diversas palestras, encontros e entregamos diferentes materiais explicativos. Estamos preparando a população para uma grande melhora na qualidade de vida”.

O projeto Casa Nova conta com total respaldo do Município, como parte de uma estratégia do prefeito Ruiter Cunha de Oliveira (PT) para reduzir o déficit habitacional na cidade. A meta da Administração Municipal para os próximos anos é reduzir em pelo menos 50% esse déficit, estimado em 4,5 mil residências. Maiores informações sobre o projeto podem ser obtidas no Escritório Social do PAC, localizado na Rua Cuiabá, 1.333, centro da cidade.

Rodrigo Nascimento – Subsecretaria de Comunicação Institucional