Prefeitura leva ações ecológicas aos moradores de Albuquerque

 Clóvis Neto
  

 O curso aconteceu no distrito de Albuquerque

Vinte e cinco moradores do distrito de Albuquerque, entre integrantes do projeto “Se Essa Rua Fosse  Minha” e outros membros da comunidade, participaram nesta terça-feira, 08 de setembro, do  curso de fabricação caseira de detergente e amaciante ecológico. O curso foi oferecido pela Prefeitura Municipal de Corumbá, através da Secretaria Executiva de Meio  Ambiente, pasta ligada à Secretaria de Meio Ambiente e Produção Rural.

Segundo a bióloga Fátima Ale Seher, uma das ministrantes do curso, o foco da  ação é a educação ambiental. “Já realizamos este curso em várias  comunidades, escolas e agora resolvemos trazer para o Distrito de  Albuquerque para melhorar a qualidade de vida dessas pessoas”, disse Fátima.

“Quando começamos o curso, elas não tinham consciência de que o esgoto ia  parar no rio, e muito menos das conseqüências que os produtos que fazem  espuma trazem ao meio ambiente. Agora, com esses novos produtos e com esta  consciência ambiental, elas podem fazer a diferença e passar isso adiante”, explicou a bióloga.

As alunas observaram atentamente todos os passos e fizeram questão de  tirar todas as suas dúvidas. A dona de casa Durvalina Oliveira Souza, 67  anos, considerou os produtos muito interessantes e fáceis de se fazer.  “Uma vez quiserem ensinar um processo onde eu tinha que bater por 40  minutos, acabei desistindo porque eu não tenho mais idade e nem força para isso. Agora essa receita é fácil e rápida, além de não ter um custo muito  alto”, justificou a senhora.

A morada Maria do Carmo Vitória Silva, 53 anos, acredita que o curso será uma maneira de conseguir uma renda extra. “As coisas por aqui são muito caras e com essa oficina eu posso fazer e vender para as pessoas. Além, é claro, de trazer benefícios para o meio ambiente, uma vez que nós vivemos em dependência com o meio ambiente”, disse a moradora de Albuquerque.

Muitos adolescentes também participaram do curso. Jéssica Silvério, 18 anos, afirmou que gosta muito de aprender coisas novas e, por isso, se interessou pela oportunidade. “Na escola estou aprendendo muito sobre o aquecimento global e esse curso é uma maneira de preservar o meio ambiente. Assim eu posso fazer minha parte e ainda posso passar para meus colegas e para minha mãe, que trabalha em hotel. Assim ela pode mudar as coisas por lá também”. Todo o produto produzido no curso foi distribuído entre as participantes.