Corumbá seleciona telas para mostra no Centro de Convenções

 Fotos: Gilson de Carvalho

  
Ruiter com Tânia Almeida: estímulo à arte

O prefeito Ruiter Cunha de Oliveira prestigiou ontem, quarta-feira, a abertura do Salão de Artes na Casa de Cultura Luiz de Albuquerque, em comemoração aos 231 anos de Corumbá. A mostra vai selecionar 15 telas para a primeira exposição no Centro de Convenções do Pantanal de Corumbá Miguel Gomez, que será inaugurado dia 20 de setembro.

O Salão é uma realização da Prefeitura Municipal, através da Fundação de Cultura e Turismo do Pantanal e vai até o dia 19 de setembro. Conta com a participação de 18 artistas corumbaenses que estão expondo um total de 49 telas produzidas com as mais diferentes técnicas.

Para o prefeito Ruiter Cunha, esta é mais uma oportunidade que a Prefeitura proporciona aos artistas locais, como forma de estimular, documentar e difundir as manifestações das artes visuais. Desta vez, segundo o prefeito, há um incentivo a mais, com a escolha de 15 trabalhos que estarão expostos no Centro de Convenções, “um novo espaço que, além de consolidar o turismo de negócios, atraindo eventos e congressos, será também um espaço importante para manifestações culturais”, destacou.

Acompanhado do secretário executivo de Relações Institucionais, Carlos Porto; da presidente da Fundação de Cultura e Turismo, Ligia Maria Baruki e Melo, e da superintendente de Cultura, Heloisa Helena da Costa Urt, Ruiter visitou todo o espaço da Casa de Cultura, conversou com artistas plásticos e destacou o crescimento da arte na região de Corumbá.

  
Salão foi aberto na noite de ontem

A superintendente de Cultura, por sua vez, afirmou que o Salão de Artes é mais uma “oportunidade para conhecermos os trabalhos dos artistas pantaneiros” e que a edição atual tem um detalhe que ela considera especial, a participação de novos talentos “que estão participando pela primeira vez da mostra e com chances de expor seus trabalhos em um novo e importante espaço, que é o Centro de Convenções”, acrescentou.

Lígia Baruki, presidente da Fundação, também enalteceu a mostra, afirmando que já “faz parte do calendário cultural da cidade” e que, a partir desse ano, ganha um reforço, “o Centro de Convenções, um equipamento novo que vem para promover a cultura, o turismo e bem receber as pessoas que nos visitam”. Outro que elogiou a realização e os trabalhos dos artistas foi o secretário Carlos Porto. Na opinião dele, “manifestações através da arte, proporcionam uma maior integração entre os artistas e a comunidade” e que, há cada realização como esta, mostra o crescimento da cultura corumbaense. Lembrou Jorapimo, a quem fez questão de prestar uma homenagem, enaltecendo o seu trabalho.

Oportunidade

Célia Cestari é uma das novas artistas plásticas que está participando do Salão. Ela pinta há apenas três anos e acredita que a exposição é uma oportunidade para “mostrar o seu trabalho”. Diz que a arte “é gratificante” e que “não imaginava um dia expor meus trabalhos”. Sobre a possibilidade de participar da exposição de abertura do Centro de Convenções, diz não alimentar muita esperança. “É difícil competir com eles – disse se referindo aos mais experientes. Sou uma aluna, mas um dia chego lá”, afirma, otimista.

Experiente, com 26 anos de profissão, Jamil Canavarro destaca o Salão. Segundo ele, é mais “um incentivo ao artista” e que realizações como esta são motivos para aprimorar cada vez mais e que “desperta mais vontade para trabalhar, mostrar a arte”. Canavarro destaca a mudança ocorrida nos últimos anos. Segundo ele, com a inauguração do Centro de Convenções, os artistas locais ganham “um novo espaço” e que se tiver uma das suas três peças escolhidas, “será motivo de muita satisfação”.

  
Célia Cestari estréia no Salão: incentivo ao artista

Antônio Carlos – Subsecretaria de Comunicação Institucional