Saúde orienta mães sobre importância do aleitamento materno

 Marcos Boaventura

  
Secretária Beatriz participa da panfletagem no centro e prega importância da amamentação

A amamentação é fundamental nos seis primeiros meses de vida e influi diretamente na saúde da criança. É pensando nisso que a Prefeitura Municipal iniciou neste sábado, a Semana Mundial do Aleitamento Materno, que vai até o dia 7 de agosto. Durante parte da manhã, equipes da Secretaria Executiva de Saúde e parceiros, realizaram uma panfletagem no centro da cidade, direcionada não só às mães corumbaenses, mas para toda a população, focando a importância do leite materno que contribui para o desenvolvimento da criança, por ser um alimento completo, fornecendo componentes para hidratação (água) e fatores de desenvolvimento e proteção como anticorpos e outros contra infecções comuns da infância, isento de contaminação e perfeitamente adaptado ao metabolismo da criança.

Este ano, na cidade, além da panfletagem deste sábado, a Prefeitura capacitou cerca de 300 profissionais da Rede de Saúde Pública, que serão responsáveis pela fomentação da prática do aleitamento materno nas mães do município. O curso foi oferecido pela Rede Amamenta Brasil, criada pelo Ministério da Saúde como estratégia de promoção, proteção e apoio a redução da mortalidade materna e infantil através do aumento dos índices de aleitamento materno.

O programa passa a ser desenvolvido em Corumbá e tem como madrinha a primeira-dama e secretária especial de Integração das Políticas Sociais, Beatriz Cavassa de Oliveira. A iniciativa é um reforço a mais às ações desenvolvidas na cidade como o Programa de Humanização no Pré-Natal e Nascimento, que garante uma gravidez saudável e reduz a mortalidade infantil no município.

Até o dia 7 de agosto, equipes da Saúde Pública e parceiros desenvolverão uma série de atividades na cidade, pregando sempre a importância do leite humano que, devido as suas propriedades antiinfecciosas, protege as crianças contra infecções desde os primeiros dias de vida. Além disso, diminui o número de episódios de diarréia, encurta o período da doença quando ela ocorre e diminui o risco de desidratação, por ser uma fonte completa de nutrientes para o lactente amamentado exclusivamente no seio até os seis meses de vida. A composição química do leite materno atende também às condições particulares de digestão e do metabolismo neste período de vida do recém nascido.

Antônio Carlos – Subsecretaria de Comunicação Institucional