Projeto Crianças das Águas foca ambiente e aprendizado

 Clóvis Neto

  
Secretário destaca projeto da Ecoa em atendimento às crianças

O projeto “Crianças das Águas Pantanal: identidade e cidadania” está sendo considerado pelo secretário executivo Hélio de Lima, de Educação, como importante para que os alunos das escolas localizadas na região ribeirinha, possam conhecer melhor o ambiente em que vivem, “refletindo positivamente no aprendizado”.

Ele acompanhou o último programa desenvolvido nas extensões do Paraguai-Mirim e São Lourenço, através das oficinas de jogos teatrais para aperfeiçoar a comunicação tendo como foco a mensagem ambiental. “Isto possibilitou uma troca de experiência importante. Alunos do São Lourenço escreveram para os alunos do Paraguai-Mirim e vice-versa. Inclusive com desenhos. Isto é importante. Eles se sentem valorizados”, comentou Hélio de Lima.

A coordenadora do projeto, Patrícia Zerlotti, da ONG Ecologia e Ação, afirma que o trabalho está sendo fundamental para aumentar a “auto estima das crianças e fortalecer a identidade das águas”. Ressalta que a população ribeirinha é “diferenciada, vive de acordo com o ciclo das águas” e que a ONG, junto com os parceiros, “estão conseguindo fazer tudo aquilo que foi proposto”.

A coordenadora destacou a oficina ocorrida na primeira quinzena de agosto que estimulou as crianças a contar suas historias de vida e relatar as percepções ambientais do local em que vivem. Fez um balanço sobre as atividades já realizadas, como a formação de professores no curso de “Educação Ambiental nas Águas do Pantanal”, em parceria com a Prefeitura, através da Secretaria Executiva de Educação; pesquisas de diagnóstico situacional; cadastramento de 70% dos moradores no SUS, com a Secretaria Executiva de Saúde, além de atividades de percepção ambiental na comunidade de Porto da Manga.

Segundo Patrícia, a próxima etapa a ser cumprida acontece no período de 1 a 5 de setembro. Com apoio da Marinha do Brasil (6º Distrito Naval de Ladário) será realizado atendimento às famílias ribeirinhas. Para os dias 26 e 27 de setembro, com apoio da Universidade Federal, o trabalho acontece na região de Porto da Manga.

Internet

informou que o projeto foca sempre as questões educacionais, saúde, comunicação e meio ambiente. Revelou que uma das metas do projeto é permitir que as comunidades ribeirinhas tenham acesso a inclusão digital, através da instalação de sistemas de Internet nas escolas, o que permitirá inclusive a implantação de uma rádio piloto na extensão do São Lourenço, além de comunicação entre os alunos através de blogs. A formação de agentes de saúde da criança também é uma atividade prevista para o
decorrer do ano.

Antônio Carlos – Subsecretaria de Comunicação Institucional