Pólio: adiamento de vacinação não coloca crianças em risco

Os pais das crianças com menos de cinco anos que precisam receber a segunda dose da vacina contra a paralisia infantil podem ficar tranquilos. O adiamento da segunda etapa da Campanha Nacional de Vacinação Infantil contra a poliomielite para o dia 19 de setembro não coloca em risco a saúde dos meninos e meninas nessa faixa etária, que já estão protegidos pelas doses previstas no calendário básico.

É o que explica a coordenadora do Programa Nacional de Imunização, Arindelita Arruda. Segundo ela, as gotinhas distribuídas nas duas etapas anuais da campanha servem para reforçar a proteção e garantir que a paralisia infantil continue longe do País.

“Eu quero avisar que isso não coloca em risco nenhuma criança porque a campanha é uma vacina que a gente faz a mais. É uma garantia que a gente tem para as crianças tomarem além das suas doses do calendário básico. Portanto, o adiamento não coloca nenhuma criança em risco. É só uma questão operacional porque ela não tem nenhum risco epidemiológico. Então, todos os pais podem ficar tranquilos que suas crianças estão protegidas”.

A coordenadora lembra que o vírus da poliomielite ainda circula em outros países. Por isso, é importante repetir a vacina duas vezes todos os anos. A segunda etapa da campanha de vacinação contra a poliomielite deste ano foi adiada para o dia dezenove de setembro para evitar sobrecarga nos serviços de atenção básica à saúde, por causa do atendimento aos casos suspeitos da nova gripe em alguns Estados.

Em Corumbá, as doses da vacina estão disponíveis nas unidades de saúde, exceto no Luiz Fragelli, bairro Universitário, e no Humberto Pereira, no Nossa Senhora de Fátima. Para o dia 19 de setembro, a Secretaria Executiva de Saúde Pública vai disponibilizar 20 postos de vacinação. A meta é imunizar 10.194 crianças, a mesma da primeira etapa, quando Corumbá chegou a 104,06% de imunização, com 10.608 crianças vacinadas.

Para o Dia D, a Saúde Pública vai disponibilizar 20 postos localizados em pontos estratégicos da cidade: Unidades Básicas de Saúde da Família São Bartolomeu, na rua Pernambuco, no João de Deus; Enio Cunha, na alameda Tamengo, bairro da Cervejaria; Popular Velha, na rua Teodomiro Serra, Popular Velha; Fernando Moutinho, na rua Rio Grande do Sul, bairro Cristo Redentor; Breno de Medeiros, na rua Ciríaco de Toledo, Popular Nova; Paulo Maissato, na rua Ciríaco de Toledo, Nova Corumbá; Kadwéus, na rua Ciríaco de Toledo, no Kadwéus; Gastão de Oliveira, na rua Nossa Senhora da Conceição, no Maria Leite; Dom Bosco, rua Dom Aquino, bairro Dom Bosco; Aeroporto, na rua Alan Kardec, no Aeroporto; Centro de Saúde da Ladeira Cunha e Cruz, no centro da cidade.

Vão funcionar ainda as Unidades Básicas de Saúde Luis Fragelli, na rua Eugênio Cunha, bairro Universitário, e Humberto Pereira, na rua Luiz Feitosa Rodrigues, no bairro Nossa Senhora de Fátima. Outros postos serão o Centro de Saúde da Mulher, na 15 de Novembro, centro; Centro Integrado de Saúde, no antigo mercado municipal, centro; Escola Fernando de Barros, Extensão do Vitória Régia; Escola Estadual Maria Leite, na rua Porto Carrero, Vila Noroeste; Escola Almirante Tamandaré, no Guatós; Centro de Convivência dos Idosos, no Jardim dos Estados, além de uma unidade volante para atender hospitais e outros locais da cidade. (Com informações do Ministério da Saúde)