Escola de Ladrilho Hidráulico forma segunda turma nesta quarta

Parceria entre a Prefeitura Municipal, Ministério da Cultura por meio do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e Fundação Cândido Rondon, está possibilitando a formatura da segunda turma do curso de ladrilheiros da Escola de Ladrilho Hidráulico. A solenidade será nesta quarta-feira, às 18h, no auditório do Moinho Cultural, no Porto Geral de Corumbá.

Durante o evento, 19 alunos receberão seus certificados. Eles integram a segunda turma que iniciou o curso em fevereiro, na Casa do Artesão. Este é o segundo ano consecutivo que a oficina para jovens entre 17 e 25 anos é realizada em Corumbá. Em 2008, 25 ladrilheiros foram capacitados e em  setembro do mesmo ano, participaram da exposição “Ladrilhos Hidráulicos de Corumbá”, na Sala do Artista Popular do Museu do Folclore Edison Carneiro, no Rio de Janeiro.

O projeto teve início em 2007, para resgatar a técnica de produção do material que era utilizado no revestimento de pisos e outras partes de construções no século XX. A primeira turma formada em 2008, integra uma cooperativa, responsável pela colocação de todo material confeccionado por eles, no mercado.

O próprio Iphan de Mato Grosso do Sul foi um dos órgãos atendidos pela primeira turma. Na época, os ladrilhos produzidos pelos alunos, revestiram parte da sede em Campo Grande. “A idéia é resgatar essa técnica de produção de ladrilhos aqui no Mato Grosso do Sul, algo que já foi muito comum no passado”, informou a superintendente do instituto no MS, Maria Margareth Lima.

O ladrilho hidráulico é uma peça plana de pequena espessura utilizada em revestimentos de pisos. Teve origem européia e chegou ao Brasil no início do Século 19, trazido pelos italianos. Em Corumbá, chegou no inicio do Século 20 e ornamentou o interior de muitas residências e comércios.

Antônio Carlos – Subsecretaria de Comunicação Institucional