Saúde reforça ações contra dengue. Índices continuam altos

 Marcos Boaventura

  
Levantamento constata que reservatórios de água a nível de solo, são depósitos predominantes para proliferação do mosquito

Mesmo com a queda nos números de notificações, a Secretaria Executiva de Saúde Pública da Prefeitura de Corumbá se mantém em alerta e planeja ações específicas contra a dengue, especialmente em duas regiões da cidade. Levantamento de Índice Rápido de Infestação por Aedes aegypti (LIRAa) realizado na semana passada, apresentou percentuais considerados altos e os trabalhos serão massificados nestas localidades, visando eliminação dos focos de proliferação do mosquito.

O resultado foi divulgado na manhã desta quinta-feira pela gerência de Vigilância em Saúde da secretaria, responsável pelo levantamento. No setor quatro, por exemplo, a incidência atingiu 5%, bem acima do índice aceitável pela Organização Mundial de Saúde (OMS), que é de 1%.

O setor é integrado pelos bairros Universitário, Maria Leite, Centro América, Cristo Redentor, Previsul e Cravo Vermelho. Segundo a gerente Viviane Ametlla, os principais responsáveis pela alta incidência são os reservatórios de água a nível de solo, existentes nos domicílios visitados.

Ela informa também que outra região preocupante é o setor dois, integrado pela Popular Velha, Jardim dos Estados, Guarani, Nova Corumbá, Guatós, Guanã II, Kadwéus, Jardinzinho e Nossa Senhora de Fátima. Conforme o LIRAa, a incidência foi de 2,5%. Os depósitos dominantes são vasos de plantas.

O setor três, integrado pelos bairros Arthur Marinho, Generoso, Cervejaria, Beira Rio, Dom Bosco, Popular Nova e Aeroporto, apresentou uma incidência de 1,5% e os depósitos dominantes são caixas de água localizadas a nível de solo. Única região que apresentou índice dentro do aceitável foi o centro da cidade, com 1%.

Viviane explicou que as ações serão massificadas, com uma atuação específica principalmente nos bairros com alta incidência. “O trabalho é desenvolvido durante todo o ano, não pára. O LIRAa é importante. Através dele, temos condições de desencadear ações específicas para eliminar os focos”, afirmou.

Segundo ela, um dos trabalhos será de orientação. “A população precisa se conscientizar sobre a necessidade de manter seus quintais limpos, eliminando os focos de proliferação do mosquito”, argumentou, lembrando que, nos casos das caixas de água, é preciso mantê-las tampadas.

“Já estamos definindo novas ações que serão realizadas nestes locais. O número de notificações caiu bastante, mesmo assim, é preciso manter todos os cuidados para evitar aumento de casos da dengue”, reforçou.