Em ritmo acelerado, anel viário será concluído ainda este ano

 Fotos: Marcos Boaventura/PMC

  
Primeiro setor do trecho, que passa pela Escola Municipal Almirante Tamandaré, já está pavimentado

As obras do anel viário de Corumbá prosseguem a todo vapor e devem estar concluídas até o final do ano. De um trecho de 11,9 quilômetros, mais de cinco já estão totalmente asfaltados, entre a BR 262, local onde será construído um trevo, até a rua Rio Grande do Sul, pela 21 de Setembro. Hoje os trabalhos estão mais concentrados na rua Gonçalves Dias, próximo à Agesa, setor que está exigindo maiores esforços da empresa responsável pela execução do projeto, devido à grande quantidade de rochas que estão sendo retiradas da área, para a pavimentação.

O anel viário, lançado em 2001, ficou paralisado por cerca de oito anos. Só foi retomado agora, em abril de 2009, após o presidente Luiz Inácio Lula da Silva incluir o projeto no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). A liberação de parte dos recursos, R$ 8,5 milhões, foi conseguida após intervenção do senador Delcídio do Amaral e também do deputado estadual Paulo Duarte que buscou apoio junto ao ministro do Planejamento Paulo Bernardo, de quem é amigo particular.

Os dois atenderam uma solicitação do prefeito Ruiter Cunha de Oliveira (PT) que, desde o início da sua primeira gestão, definiu a retomada da obra como uma das prioridades da sua administração. Em 2007, Ruiter fez esta reivindicação diretamente ao diretor-geral do Departamento Nacional de Infra-estrutura de Transportes (Dnit), Luiz Antônio Pagot.

Os dois chegaram a visitar o trecho do anel, cuja conclusão da obra foi apontada pelo prefeito, como imprescindível para o reordenamento do tráfego pesado, que hoje sufoca o perímetro central da cidade. Na oportunidade, Ruiter chegou a apresentar um novo um novo trajeto de cerca de 9 km, a partir da rua J.B. Cunha, integrando a estrada que leva aos assentamentos rurais e um acesso primário até a Agesa. Como o atual projeto já estava licitado, optou-se pela sua continuidade.

  
Segundo trecho já está sendo pavimentado

“A atuação do nosso senador Delcídio do Amaral e o pedido feito pelo deputado Paulo Duarte ao ministro Paulo Bernardo, foram fundamentais para a liberação dos recursos que estão garantindo a continuidade dessa importante obra”, destacou o prefeito corumbaense, lembrado ainda a participação “decisiva do presidente Lula, e da ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Roussef, que viabilizaram a inclusão do projeto no PAC”.

Novo trajeto

A obra terá um trecho de 11,9 quilômetros. Os investimentos serão em torno de R$ 12 milhões, recurso oriundo do Governo Federal. A novidade é que o anel contará com uma nova opção. Dias atrás, o prefeito Ruiter Cunha conseguiu junto ao DNIT, a pavimentação de mais 10 quadras, cerca de 1,9 quilômetros, pela rua Rio Grande do Sul, entre a 21 de Setembro até a Marechal Floriano, chegando à Dom Pedro II.

O anel viário será o último trecho pavimentado da BR-262 até a fronteira com a Bolívia. Além de desafogar o trânsito na área urbana de Corumbá, retirando o tráfego de veículos pesados do centro, será importante também para a efetivação do corredor bioceânico, ligando o Atlântico ao Pacífico.

Com execução das obras, a Prefeitura de Corumbá mantém um novo trajeto para o tráfego de veículos pesados – carretas e caminhões – à fronteira. Isto está acontecendo pelas ruas Edu Rocha e Dom Aquino. A liberação das duas vias se deve aos serviços que estão sendo executados na rua Gonçalves Dias, próximo à Agesa.

Antônio Carlos – Subsecretaria de Comunicação Institucional

 

  
Trecho próximo à Agesa com obras em andamento