Corumbá mantém entendimentos para implantação do SAMU

 Divulgação PMC

  
Visita foi importanate para definir implantação do SAMU

A Prefeitura Municipal pretende efetivar a implantação do Serviço de Atendimento Médico de Urgência (SAMU) ainda este ano. É o que informa o secretário executivo de Saúde Pública, Lauther Serra, cumprindo uma proposta do prefeito Ruiter Cunha de Oliveira, visando a melhoria dos serviços no setor, em atendimento à população corumbaense.

Na última segunda-feira, uma equipe integrada por técnicos do Ministério da Saúde, e Secretaria de Estado de Saúde, esteve em Corumbá, para analisar a estrutura local com vistas ao atendimento de Urgência e Emergência. Foram visitados o Pronto Socorro Municipal, Hospital Beneficente e o Corpo de Bombeiros.

O trabalho contou com as presenças do coordenador Nacional de Urgência e Emergência, Clesio Mello de Castro; gerente estadual, Edlene Alves de Alencar Pessoa, além do coordenador de Resgate do Corpo de Bombeiros em Mato Grosso do Sul, Major Marcelo Fraiha. Além de visitar os três locais, a equipe manteve contatos com técnicos da Secretaria Executiva de Saúde Pública.

Segundo a gerente de Gestão e Planejamento da Secretaria Executiva de Saúde, Dilene Ebeling Vendramini Duran, a visita foi importante para se viabilizar a implantação do SAMU na cidade, um projeto da Prefeitura, coordenado pela enfermeira Tatiana Santos. Outra questão analisada foi a implantação da UPA (Unidade de Pronto Atendimento 24h) na parte alta da cidade, projeto coordenado pela enfermeira Thais Luzio Fernandes, e pela técnica Lucimar Serra.

Além de Dilene, que coordenou a visita, participaram também do encontro, a auditora do município, Suzana Figueiredo, e a técnica Thais Luzio Fernandes. Segundo Lauther Serra, “com a implantação do SAMU e da UPA, Corumbá estará abastecido dos melhores atendimentos de Urgência e Emergência da região”.

SAMU

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu/192) é um programa do Ministério da Saúde que tem como finalidade prestar o socorro à população em casos de emergência. Com o sistema, o Governo Federal está reduzindo o número de óbitos, o tempo de internação em hospitais e as sequelas decorrentes da falta de socorro precoce.

O serviço funciona 24 horas por dia com equipes de profissionais de saúde, como médicos, enfermeiros, auxiliares de enfermagem e socorristas que atendem às urgências de natureza traumática, clínica, pediátrica, cirúrgica, gineco-obstétrica e de saúde mental da população.

O SAMU 192 é o principal componente da Política Nacional de Atenção às Urgências, criada em 2003, que tem como finalidade proteger a vida das pessoas e garantir a qualidade no atendimento no SUS, como foco na organização do atendimento de urgência nos pronto-atendimentos, unidades básicas de saúde e nas equipes do Programa Saúde da Família; estruturação do atendimento pré-hospitalar móvel (SAMU 192); reorganização das grandes urgências e os pronto-socorros em hospitais; criação da retaguarda hospitalar para os atendidos nas urgências, e estruturação do atendimento pós-hospitalar.

Antônio Carlos – Subsecretaria de Comunicação Insdtitucional