Corumbá homenageia heróis que lutaram pela Retomada

 Prefeitura de Corumbá

  
Satiro e Ruiter: homenagem a Antônio Maria Coelho

Solenidade na manhã deste sábado, marcou os 142 anos da Retomada de Corumbá. O ato aconteceu na Praça da Independência e foi organizado pela Prefeitura Municipal, através da Fundação de Cultura e Turismo do Pantanal, por meio da Superintendência de Cultura. Durante o evento, o prefeito Ruiter Cunha de Oliveira fez questão de focar a importância de reverenciar a data, prestando homenagens “à bravura dos homens e mulheres que lutaram pela nossa liberdade”.

Em seu discurso, o prefeito disse ser difícil imaginar que a batalha ocorreu em um ponto central de uma das festas “mais bonitas”, que é o Arraial do Banho de São João. Livros contam que o palco desse episódio, classificado pelo prefeito como “dramático”, ocorreu em plena Ladeira Cunha e Cruz, por onde passam os festeiros conduzindo as imagens de São João, para o banho nas águas do rio Paraguai.

Ao relembrar o fato, disse que é importante cultivar a memória e que o respeito “aos nossos heróis, faz de nós um povo melhor, um povo que aprende com a experiência passada, para construir um presente e um futuro promissor para todos”.

Comentou que hoje, “nós devemos àqueles soldados corajosos e aos cidadãos que reergueram a cidade”. Fez questão de reverenciar todas estas pessoas e prestou uma homenagem especial a Satiro Manoel Coelho, bisneto do marechal Antônio Maria Coelho, herói da Retomada. Um cuiabano que veio para esta região, comandar as tropas brasileiras e que ficou até o final da sua vida. Seu bisneto, Satiro, 93 anos, é natural do Distrito de Albuquerque.

A data

O dia 13 de Junho, marca a expulsão das tropas paraguaias que ocupavam a região de Corumbá, na então província de Mato Grosso, em função da Guerra contra o Paraguai. Os paraguaios eram liderados pelos coronéis Vicente Barrios e Izidoro Resquin. A missão deveria tomar o Forte de Coimbra, as Vilas de Albuquerque, e de Corumbá. Em dezembro de 1864, os soldados paraguaios invadiram o Forte Coimbra. Ao chegarem à Vila de Corumbá, não encontraram nenhum tipo de resistência.

No início de 1865, foi montada a Força Expedicionária de Mato Grosso, mas somente em 13 de junho de 1867, tropas lideradas pelo Marechal Antônio Maria Coelho retomaram Corumbá para posse do Império Brasileiro. O feriado municipal, em homenagem à data, foi instituído pela lei número 0985 de 1.987.

O ato de hoje foi comandado pelo prefeito Ruiter Cunha e prestigiado pelo contra-almirante Edlander Santos, comandante do 6º Distrito Naval de Ladário; pelo comandante da 18ª Brigada de Infantaria de Fronteira, general-de-brigada Roberto Jungthon; pelo prefeito José Antônio Assad e Faria, de Ladário; cônsul honorário do Paraguai, Dionísio Maldonado; bisneto de Antônio Maria Coelho, Satiro Coelho.

Prestigiaram também o evento, os secretários municipais Cássio Augusto da Costa Marques, Gestão Governamental; Daniel Martins Costa, Finanças e Administração; Sicard Maciel de Barros, Meio Ambiente e Produção Rural; Lamartine Figueiredo Costa, Ações Sociais, e Maria Lúcia Ortiz Ribeiro, Promoção da Cidadania, além da presidente da Fundação de Cultura e Turismo do Pantanal, Ligia Maria Baruki e Melo; superintendentes Heloisa Helena da Costa Urt (Cultura), José de Carvalho Junior (Turismo); secretário executivo de Relações Institucionais, Carlos Porto; secretário especial de Controle Interno, Sérgio Rodrigues; Wilton Gomes Panovitch, presidente da Fundação Terra do Pantanal; Ênio Castelo, chefe de Gabinete; Helder João Assad Carneiro, subsecretário de Obras Públicas, entre outras autoridades.

A solenidade contou com as presenças das bandas do 6º Distrito Naval de Ladário, da 18ª Brigada de Infantaria de Fronteira e da Manoel Florêncio, responsáveis por uma série de homenagens, através da música, e pelo cântico do Hino Nacional Brasileiro, cuja bandeira foi hasteada pelo prefeito Ruiter Cunha, tendo ao lado o contra-almirante Edlander Santos, general-de-brigada Roberto Jungthon e o prefeito José Antônio Assad e Faria.