Ruiter lança 5ª etapa do “Se essa rua fosse minha” em Corumbá

 Prefeitura de Corumbá

  
Secretária Beatriz faz entrega de kit e anuncia início das obras

O prefeito Ruiter Cunha de Oliveira (PT) lança na próxima semana, a quinta etapa do projeto “Se essa rua fosse minha” que será desenvolvido no Distrito de Albuquerque, bairro Aeroporto e no conjunto Jardinzinho. Foi o que informou agora à tarde a primeira dama Beatriz Cavassa de Oliveira, secretária Especial de Integração das Políticas Sociais, pasta que está coordenando a ação.

Beatriz se reuniu com o grupo de 35 pessoas que, agora em maio, participou do curso de formação de mão-de-obra especializada na fabricação e assentamento de lajotas sextavadas, promovido pela Prefeitura de Corumbá, em parceria com o Senai. O encontro foi esta tarde na Colleto Engenharia, onde os alunos realizaram a parte prática, fabricação das lajotas.

Na oportunidade, ela comandou a entrega dos kits de segurança composto por um par de botas, três pares de luvas (dois com cano curto e um médio), óculos de segurança, duas camisetas e bonés com protetor de sol na parte de trás. Beatriz aproveitou o encontro para informar aos presentes que, na terça-feira, às 10h, o prefeito Ruiter estará pessoalmente em Albuquerque, lançando o projeto. Já na quarta-feira, às 09h, será no bairro Aeroporto, e às 10h, no Jardinzinho.

Beatriz informou que o serviço de pavimentação de ruas e alamedas com lajotas sextavadas, serão iniciados na segunda-feira. Confirmou que são três frentes de serviço e que, este ano, o projeto ganha um novo impulso, envolvendo não só as pessoas que participaram do curso, mas também os familiares e a comunidade, com ações sociais e educativas.

Disse que todas as pastas da Prefeitura Municipal estão envolvidas no projeto, “trabalhando por vocês e também pelas suas famílias”, disse. Anunciou que já está sendo elaborado um cronograma a ser cumprido durante todo o período em que as obras estiverem em execução.

A primeira dama estava acompanhada do secretário de Ações Sociais, Lamartine Figueiredo Costa, que destacou a importância do projeto, iniciado na primeira gestão do prefeito Ruiter. Disse que vai além de pavimentar as ruas. Permite capacitar as pessoas, permitindo que elas tenham uma nova profissão.

Ele lembrou também que já existem pessoas formadas pelo projeto, empregadas. Citou inclusive que está permitindo um maior conhecimento entre os participantes e até mesmo “casamento”. Se referiu ao casal Silas Vasconcelos e Silvia, ambos de 34 anos, do Centro América, que se conheceram na quarta edição e que em junho, completam um ano de união.

Albuquerque comemora

Entre os integrantes da quinta turma do “Se essa rua fosse minha”, estão 15 pessoas de Albuquerque e Mato Grande. São homens e mulheres que estão comemorando a oportunidade de aprender uma profissão “e contribuir para pavimentação de duas alamedas e da Avenida Imaculada Conceição”, afirmou Maria do Carmo Victório da Silva, 52 anos.

“Agora sim, começa melhorar. Felizmente, teve alguém que lembrou de Albuquerque”, continuou, agradecendo ao prefeito Ruiter Cunha por ter inserido o distrito no projeto. Zilda Francisco do Carmo Rodrigues, 47 anos, reforça as palavras de Maria e diz que o curso foi ótimo. “Agora, vamos trabalhar em Albuquerque, assentando as lajotas que nós mesmo fabricamos”, comemorou

Esta é a quinta turma formada pelo “Se essa rua fosse minha”, totalizando 172 pessoas. Até o ano passado, os antigos 144 alunos promoveram o lajotamento linear de 3.410 metros de ruas, totalizando 25 alamedas e assentadas 290 mil lajotas.