Prefeitura orienta sobre importância do aleitamento materno

 Prefeitura de Corumbá
  

 A capacitação começou no último final de semana, na sede da Associação Médica

Todos os profissionais da Rede Pública de Saúde de Corumbá estão sendo capacitados para fomentar a pratica do aleitamento materno nas mães do município. As Estratégia de Saúde da Família (ESF) do município aderiram à Rede Amamenta Brasil, criada pelo Ministério da Sáude como estratégia de promoção, proteção e apoio a redução da mortalidade materna e infantil através do aumento dos índices de aleitamento materno.

A capacitação começou no último final de semana, na sede da Associação Médica, e foi voltada aos agentes de saúde da zona rural. O gerente de Atenção em Saúde de Corumbá, Emerson Moreira, coordenou esta primeira etapa da atividade. As aulas continuam nos dias 29 e 30 de maio, 05 e 06 de junho, e 19 e 20 de junho, com novas turmas. “Este é um programa de Saúde e Social dos mais importantes” destacou o secretário de Ações Sociais, Lamartine de Figueiredo Costa.

A atividade é realizada pela Secretaria Executiva de Saúde, em parceria com a Secretaria de Ações Sociais, a Secretaria Especial de Integração de Politicas Sociais e a Secretaria de Estado de Saúde.  

Aleitamento

O aleitamento materno exclusivo só ocorre quando a criança recebe apenas leite humano (de sua mãe ou de Bancos de Leite Humano), sem outros liquidos ou sólidos, com exceção de medicamentos, suplementos minerais e soro hidratantes. Quando a criança é amamentada no peito de forma exclusiva nos primeiros 6 meses de vida, ela tem uma chance bem menor de desenvolver obesidade, desnutrição diabetes, infecções respiratórias e alergias.

A Organização Mundial de Saúde estima que crianças em amamentação exclusiva adoecem 2 vezes e meia menos do que crianças que tomam outros tipos de leite. O UNICEF calcula que o aleitamento materno exclusivo até o sexto mês de vida pode evitar, anualmente, 1,3 milhão de mortes em crianças menores de 5 anos.