Obras fazem Prefeitura alterar tráfego de veículos pesados

 Prefeitura de Corumbá

  
Obras deverão estar concluídas ainda este ano

O acesso de veículos pesados – carretas e caminhões – à fronteira, temporariamente, será pelas ruas Edu Rocha e Dom Aquino. A liberação das duas vias, por parte da Prefeitura Municipal, se deve às obras de pavimentação asfáltica da rua Gonçalves Dias, próximo à Agesa, que integra o anel viário de Corumbá. A decisão foi comunicada no final da tarde de ontem, quarta-feira, pela Agência Municipal de Trânsito e Transporte (Agetrat). 

Comunica também que a restrição a cavalos mecânicos está mantida, não sendo permitido o tráfego no centro e nas áreas de restrição, já sinalizadas. Ao mesmo tempo, a Agetrat solicita às empresas e motoristas das carretas, utilizar as duas citadas vias, em horários de menor movimento. Pela manhã, até às 8h, e à tarde, no período das 14h às 16h.

As obras

As obras do anel viário de Corumbá foram iniciadas em abril e deverão estar concluídas ainda este ano. Vai solucionar um dos mais graves problemas do trânsito urbano, principalmente da região central da cidade, o tráfego de veículos pesados. Os serviços fazem parte do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), do Governo Federal.

O anel conta com uma extensão de 11,9 quilômetros e estão previstos investimentos de R$ 12 milhões. Desse total, R$ 8,5 milhões já foram viabilizados junto ao Ministério dos Transportes, o que permitiu início dos serviços. O projeto prevê inclusive um trevo no início do anel, na BR 262, além de completa sinalização e tem apoio da bancada federal, entre eles, o senador Delcídio do Amaral, para a liberação dos recursos necessários para execução dos trabalhos.

A obra, que consiste na pavimentação do último trecho da BR-262 até a fronteira com a Bolívia, foi iniciada há dez anos e paralisada ainda na fase inicial de execução devido a problema judicial entre as empresas construtoras.

Além de desafogar o trânsito na área urbana, retirando o tráfego de veículos pesados do centro, o anel, segundo o prefeito Ruiter Cunha, será importante também para a efetivação do corredor bioceânico, ligando o Atlântico ao Pacífico, passando por Corumbá. Será a pavimentação do último trecho da BR-262 até a fronteira com a Bolívia.

A empresa contratada para realizar os serviços, está com duas frentes. A primeira, na entrada do anel, próximo à BR 262, e trabalha na recuperação do pavimento antigo, com implantação de nova camada asfáltica. Já a segunda, atua na região da Agesa. No local, os serviços são mais complexos, com necessidade inclusive de retirada de toneladas de rocha, para permitir execução do pavimento.