Força-tarefa age para controlar queimadas e proteger Pantanal

 Prefeitura de Corumbá
  

 Helicóptero atua no resfriamento da área atingida pelo fogo e no transporte das equipes

A Força-Tarefa montada para combater os incêndios no Pantanal percorreu mais de 70 quilômetros nesta sexta-feira, 22 de maio. A equipe formada por homens do Corpo de Bombeiros, Polícia Militar Ambiental (PMA) e Prevfogo de Brasília, chegou até a região conhecida como Pioval, onde se concentrava o maior foco. Para combater as chamas, a brigada conta com apoio de um helicóptero do Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis) e de um barco da Prefeitura de Corumbá. O Executivo Municipal também disponibiliza o combustível necessário para as ações.

O helicóptero, que estava na cidade de Ariquemes (RO), atua no resfriamento da área atingida pelo fogo e no transporte das equipes aos locais de dificil acesso. A aeronave tem capacidade para transportar uma bolsa com cerca de 400 litros de água e faz o reabastecimento no próprio rio. Hoje os trabalhos aéreos foram focados em uma região próxima à zona urbana, ao lado do 17º Batalhão de Fronteira.  Neste sábado, as ações continuam mais próximas à cidade.

Segundo o coordenador do Prevfogo em Mato Grosso do Sul, Márcio Yule, as queimadas irregulares, realizadas sem autorização e feitas para limpar pastagem, são as principais causas do problema. Também existe a preocupação com os produtores de mel da região, que usam fogo no processo de coleta do produto, e ainda com isqueiros e pescadores, que ao acampar, acendem fogueiras que geralmente não são apagadas completamente. Yule também alerta aos moradores da cidade para não atearem fogo em terrenos baldios, prática que pode até acarretar multa.