Corumbá une forças para combater queimadas no Pantanal

 Prefeitura de Corumbá

  

 Fogo consome vegetação e causa problemas de saúde à população

O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (IBAMA) iniciou nesta terça-feira, uma vistoria das áreas atingidas pelas queimadas na região do Pantanal, para definir quais as medidas que serão adotadas para acabar com o fogo que destrói a vegetação nativa, causando transtorno à população de Corumbá e Ladário. Hoje, terça-feira, diante da situação, o prefeito Ruiter Cunha de Oliveira (PT) entrou em contatos com o deputado estadual Paulo Duarte e com o senador Delcídio do Amaral, solicitando intervenção do mesmo junto ao IBAMA, para uma intervenção imediata do órgão federal na questão.

A par da atual situação, o senador entrou em contato com o presidente do IBAMA, Roberto Messias, solicitando intervenção imediata do órgão. O senador explicou a situação, transmitiu a preocupação das autoridades corumbaenses e, imediatamente, Messias acionou a coordenação do Prevfogo em Mato Grosso do Sul, que, em aeronave cedida pelo Governo do Estado, iniciou na tarde desta terça-feira, uma vistoria das áreas mais atingidas. A partir desta vistoria, a direção do IBAMA, em Brasília, decidirá que providencias tomar para combater imediatamente as chamas.

“A situação é preocupante. As queimadas tem que ser controladas. Além do prejuízo ambiental, está causando sérios problemas à população corumbaense e ladarense. Não podemos mais conviver com esta situação”, explicou o prefeito. Ruiter lembrou que é grande o número de pessoas com problemas respiratórios na região, devido à intensa fumaça nas duas cidades. O problema afeta ainda mais as crianças.

O prefeito lembrou que, logo cedo, conversou com o deputado Paulo Duarte que também manteve um contato com o senador corumbaense, reiterando o pedido. Delcídio explicou ao presidente do IBAMA que a situação nas duas cidades chegou ao limite. Disse que nas “últimas semanas, estive pelo menos 3 vezes em Corumbá e notei que a situação é insustentável. Ninguém aguenta mais o fogo e a fumaça que tomam conta não só da zona rural, mas também da área urbana do município”, e que “é preciso uma ação rápida, sob pena de presenciarmos danos irreparáveis ao Pantanal”.

Desde o início do ano, a Divisão de Satélites e Sistemas Ambientais do Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC), vinculado ao Instituto de Pesquisas Espaciais (INPE), já detectaram 2.406 focos de incêndio somente em Corumbá.

O senador demonstra confiança e que acredita que, uma das hipóteses é o IBAMA enviar para Mato Grosso do Sul, helicópteros e aviões Dromader, equipados para o combate a incêndios florestais. No entender do prefeito Ruiter Cunha, esta seria a alternativa mais viável no momento, diante da situação incontrolável e pelo fato das queimadas estarem ocorrendo em região de difícil acesso.