Vacinação contra gripe será lançada no Prefeito Presente

A Campanha Nacional de Vacinação contra Gripe em Corumbá será lançada durante a Ação Prefeito Presente, dia 25, no Estádio Arthur Marinho. A confirmação é do secretário executivo de Saúde Pública, Lauther Serra, atendendo uma orientação do prefeito Ruiter Cunha de Oliveira (PT). No local será montado um posto de vacinação para atender pessoas com idade acima de 60 anos. A data é lembrada pelo Ministério da Saúde com o Dia D da campanha.

A imunização estará a cargo da Secretaria Executiva de Saúde Pública, ligada à pasta da Secretaria de Ações Sociais. Para este ano, a meta é vacinar 8.367 pessoas. Em 2008, a campanha atingiu cobertura de 100% com oito mil idosos vacinados.

A estratégia para a campanha este ano já está definida pela Saúde Pública. O enfermeiro Wangley Bento de Campos, coordenador de imunização da Prefeitura, informou que além do posto no Estádio Arthur Marinho, a vacina estará disponível em 11 unidades de saúde no dia 25.

“Estaremos com 11 unidades básicas de saúde funcionando no Dia D da campanha e, além destas, outras quatro vão reforçar o trabalho nos dias seguintes, inclusive na Zona Rural”, disse Wangley. Ao todo, 15 centros de saúde estarão disponibilizando a vacina até o dia 8 de maio, dos quais, dois na área rural.

No Dia D estarão funcionando as unidades Breno de Medeiros (Popular Velha), Dom Bosco (bairro Dom Bosco), Fernando Moutinho (Cristo Redentor), Paulo Maissato (Nova Corumbá), Gastão de Oliveira (Maria Leite), Kadwéus (Kadwéus), São Bartolomeu (Guarani), Aeroporto, Popular Velha, Ladeira Cunha e Cruz e Centro Integrado de Saúde, os dois no centro da cidade.

De 27 de abril a 8 de maio, além dessas unidades, a vacina poderá se encontrada também no Ênio Cunha (Cervejaria), José Fragelli (Aeroporto) e nos centros de saúde do Taquaral e Mato Grande. A campanha, no Dia D, vai envolver cerca de 70 pessoas. Outras 30 serão incorporadas às equipes no decorrer da imunização.
 

Todas as pessoas deverão estar munidas da carteira de vacinação, para saber se estão em dia com as demais vacinas, também disponibilizadas nos centros de saúde, como contra febre amarela e tétano.

A campanha é específica para quem tem 60 anos ou mais. A imunização é oferecida gratuitamente. Além de proteger o idoso da gripe, a vacina evita complicações em outros problemas de saúde, como aqueles ligados ao coração, pulmão e rim.

Em caso de pessoas em tratamento, é importante, antes de se vacinar, consultar o médico. Quem estiver gripado ou com febre, deve aguardar melhora do quadro, para receber a dose.

No caso de pessoas enfermas, acamadas, a Saúde Pública informa que há necessidade de uma da família procurar a unidade básica da região e agendar a visita de um vacinador. Neste caso, a dose será aplicada na própria residência.

A campanha

Os objetivos da vacinação são reduzir os casos de gripe, as complicações decorrentes dessa doença e os óbitos entre os idosos. Estudos mostram que a vacina reduz mais de 50% das doenças relacionadas à gripe nos idosos vacinados e, no mínimo, 32% das hospitalizações por pneumonias. Apontam que há queda de pelos menos 31% das mortes hospitalares por pneumonia e influenza (gripe) e de cerca de 50% das mortes hospitalares relacionadas às doenças respiratórias. Quanto aos óbitos entre idosos, por diversas causas, o percentual de queda varia entre 27% e 30%.

A vacina contra a gripe é produzida com base nas três cepas (subtipo de vírus) de maior circulação no Hemisfério Sul. Essa combinação eleva a capacidade de proteção da vacina. A vacina leva duas semanas para produzir efeito e deve ser tomada todos os anos.

Os vírus presentes na vacina estão mortos e não podem se reproduzir e provocar a doença. Isto significa que a vacina não causa gripe. Só não podem ser vacinados aqueles que têm um quadro raríssimo de alergia comprovada à proteína do ovo, uma vez que a dose é produzida em embriões de galinha.