Ruiter anuncia reajuste para enfrentar crise internacional

 Prefeitura de Corumbá

  
Para prefeito, reajuste aquece economia em momento de crise

O servidor público municipal de Corumbá não terá seu salário congelado como na maioria dos municípios brasileiros. A garantia é do prefeito Ruiter Cunha de Oliveira (PT) que, na manhã desta segunda-feira, contrariando o atual momento imposto pela crise global, anunciou reajuste salarial para toda categoria, adiantando inclusive um piso de R$ 1.000,00 para o profissional da educação (professor), com carga de 20 horas/aula, sem contar as vantagens estabelecidas pela regência.

O anúncio foi durante o lançamento do programa “Educação – Investimentos e Perspectivas 2009”, que traz as ações que serão desenvolvidas ao longo do ano pela Prefeitura, para o setor da Educação Pública. “Apesar da crise e sob pena de comprometimento das nossas finanças, já estamos estudando aumento para toda categoria do servidor público municipal”, destacou o prefeito.

Ele lembra que o quadro não é dos melhores. Há inclusive uma recomendação da Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul (Assomasul) às Prefeituras, para congelar salários, preservando o emprego dos funcionários públicos diante da grave situação que a grande maioria das prefeituras enfrenta, em decorrência da crise financeira internacional.

Apesar de tudo isso, o prefeito corumbaense aposta no reajuste salarial do servidor, como forma de enfrentar a crise. Ruiter lembra que a Prefeitura é a maior empregadora na região de Corumbá e com aumento salarial, vai movimentar ainda mais a economia local. “O funcionário faz suas compras na cidade, gera riquezas, movimenta a economia, e, dessa forma, vai contribuir para evitar aumento do desemprego”, observa.

Além de apostar no reajuste salarial para vencer a crise internacional, o prefeito corumbaense acredita também que, “valorizado, com boa remuneração, o funcionário estará mais motivado, capacitado a desempenhar bem suas funções, prestando serviço de qualidade à população”.

Além disso, o prefeito corumbaense afirma que o servidor público é um “instrumento importante para a execução das políticas públicas” e que, por isso mesmo, “precisa ser bem remunerado”. Cita por exemplo, os investimentos com a categoria do professor, “profissional que precisa ser visto de forma diferente” e que “é responsável pela formação do cidadão”.

O reajuste salarial ainda não está com percentual definido. “Estamos estudando todas as possibilidades”, disse Ruiter. Segundo ele, o piso de R$ 1 mil para o professor com 20 horas/aula já está estabelecido. Em estudos, as vantagens estabelecidas pela regência. Mesmo assim, somente este valor já supera o piso nacional para professor com 40 horas/aula que é de R$ 950,00.

O anúncio feito pelo prefeito mereceu aplausos do público presente ao anfiteatro Salomão Baruki, lotado principalmente por professores, categoria valorizada desde a sua primeiro administração, em janeiro de 2005. No ano anterior, em dezembro de 2004, os profissionais da educação, com 20 horas/aula, tinham um piso de R$ 453,20. Chegava a R$ 521,18, com a regência. Hoje, sem aumento anunciado por Ruiter, o piso é de R$ 740,74. Com a regência chega a R$ 1.055,55, um aumento de 102,5%.

Plano de saúde

Outra grande notícia anunciada por Ruiter é que a Prefeitura está ultimando estudos visando implantação de um plano de saúde para toda a categoria. “Será a conquista de um grande sonho de todo servidor”, disse o prefeito, adiantando que, a princípio, a administração irá arcar com 70% do valor da contribuição.