Grupos do MS mostram força do teatro local no Festival

Dominada pela produção de soja e de gado de corte, a economia de Mato Grosso do Sul é destaque nacional. Porém, outras produções locais têm conquistado espaço e público cativo, valorizando os artistas regionais e as manifestações artísticas do Estado.

Durante o 6° Festival América do Sul, o público terá acesso a espetáculos teatrais de grupos locais, que utilizam desde a linguagem dos “clowns” (palhaços, em inglês) até peças que ressaltam a força do amor. Todas as apresentações, assim como a programação completa, tem entrada gratuita, e acontecem tanto no Brasil como na Bolívia.

Neste dia 1° de maio, às 9h30, a população da cidade boliviana de Puerto Suarez terá apresentação da peça “Sob Controle”, do grupo campo-grandense Flor e Espinho. O espetáculo será apresentado também no dia 3 de maio, às 9h30, na Praça Generoso Ponce, em Corumbá.

Utilizando a técnica teatral dos clowns, os atores do grupo Flor e Espinho, trajados como palhaços, desenvolvem o espetáculo sem dizer uma única palavra. Valendo-se do trabalho corporal e técnico dos atores, “Sob Controle” integra o público nos jogos de cena, onde qualquer lugar se torna o palco da apresentação.

Valorização regional

A comédia “Crônicas”, do grupo Fulano di Tal será apresentada também neste 1° de maio, às 9h30, no Instituto Luís de Albuquerque, e no dia 2, às 9h30, na Escola Estadual Júlia Gonçalves Passarinho (JGP).

Com o bom humor de sempre, o grupo Fulano di Tal utiliza a comédia e o regionalismo para falar da diversidade do Brasil, abordando também os comportamentos da sociedade, além do culto à estética e a valorização do amor. (Assessoria FAS)