Aleluia Fest acontece neste sábado em Corumbá

Será neste sábado, 11, a quinta edição do Aleluia Fest. O evento, realizado por grupo jovens da região faz parte do calendário religioso da Semana Santa da Diocese de Corumbá. A festa começa às 23h, no Morro São Felipe e a expectativa dos organizadores é reunir centenas de jovens aos pés do Cristo Rei do Pantanal.

É a fé do jovem corumbaense demonstrada com músicas, louvores, meditações e muita conscientização. A iniciativa partiu dos próprios jovens que perceberam a necessidade de valorizar a data mais importante do cristianismo, Ressurreição de Cristo, no Domingo de Páscoa.

O Sábado de Aleluia era dia de apenas malhar o Judas. Por todas as partes as crianças e adolescentes tinham apenas o prazer de malhar o boneco, simbolizando o traidor de Jesus. Com o advento do Aleluia Fest, este pensamento está começando a mudar. Na verdade, um dos grandes objetivos do grupo de jovens que idealizou a festa é de justamente mudar essa filosofia, trazendo o maior ato de fé para o Domingo de Páscoa.

“Toda a emotividade causada com a Sexta-feira Santa deve ser preservada. Mas, o valor da ressurreição tem que ser maior que tudo”, declarou Arthur Ardaya, um dos jovens coordenadores do evento.

“Na verdade, a Paixão de Cristo é de grande valor para os nossos sentimentos, mas não pode ter um valor maior que a ressurreição. Por isso, o Aleluia Fest está se tornando uma atividade na história porque tem como enfoque principal a ressurreição e não a morte de Cristo”, comentou.

Segundo ele, será mais um desafio aos jovens, manter-se acordado durante toda a noite, esperando o nascer do sol “diante de um verdadeiro santuário ecológico que é o Pantanal e a linda Cidade Branca”, disse.

Durante toda a madrugada os jovens estarão louvando ao Senhor numa atitude de recolhimento e muita meditação. O ato terá início às 23 horas. Além do aspecto religioso, o Aleluia Fest mantém o seu lado cultural que é o de valorizar os mais diversos grupos musicais das comunidades de Corumbá e Ladário, além da arte inigualável de Izulina Xavier com as suas dezenas de esculturas espalhadas no caminho do Morro de São Felipe.