Prefeitura intensifica ações em assentamentos da região

 Prefeitura de Corumbá

  

 Eboli se reuniu com lideranças na Secretaria Executiva de Desenvolvimento Agropecuário

A Prefeitura Municipal de Corumbá, através da Secretaria Executiva de Desenvolvimento Agropecuário, tem intensificado suas ações nos assentamentos da região. Na semana passada, o vice-prefeito e responsável pela pasta, Ricardo Eboli Gonçalves Ferreira, se reuniu com lideranças dos assentamentos Taquaral, Tamarineiro I e II, Paiolzinho, São Gabriel, Urucum e Mato Grande na sede da secretaria executiva.

“Esses encontros são importantes para que todos, assentados e Poder Público, estejam cientes de tudo que ocorre na cidade e no campo, possibilitando assim intervenções rápidas e precisas onde for necessário”, disse Eboli. O vice-prefeito destacou que esta política de aproximação segue determinação do prefeito Ruiter Cunha de Oliveira. “Estamos sempre com as portas do gabinete abertas para ouvir as sugestões ou reivindicações do campo”, afirmou.

Na reunião, os trabalhadores rurais apresentaram à Secretaria Executiva de Desenvolvimento Agropecuário uma carta com alguns pedidos destinados à zona rural de Corumbá. Entre as reivindicações, questões ligadas à área de saúde, transporte e educação. A principal solicitação foi a manutenção de algumas estradas vicinais, danificadas com o tráfego de veículos pesados no período de chuvas.

“A Prefeitura já disponibilizou máquinas para recuperar esses trechos. A dificuldade da região é a obtenção de cascalho (sedimentos usados para nivelar as vias). Emergencialmente recorremos aos próprios produtores que tem este material em seus lotes e também às mineradoras”, explicou Eboli. “É essa escassez de cascalho que tem determinado o ritmo de trabalho, as estradas são cascalhadas conforme a disponibilização deste material”, continuou o secretário executivo.

Para o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Corumbá, Dener Alves da Cruz, o encontro foi positivo. “O secretário é uma pessoa ligada a agricultura familiar e, por isso, conhece nossas necessidades. Saímos desta reunião com a esperança de que todas nossas solicitações serão atendidas pela Prefeitura”, afirmou.

Avanços

Ainda no campo da agricultura familiar, a Secretaria Executiva de Desenvolvimento Agropecuário anunciou a implantação do projeto “Troca de Ovinos” nos assentamentos de Corumbá. “Serão disponibilizadas de 10 a 15 matrizes de ovelhas enxertadas aos produtores que tiverem vocação para o trato dos animais e cujos lotes tiverem condições de manter o rebanho”, explicou o vice-prefeito e secretário executivo Ricardo Eboli.

“Em troca, os produtores terão 3 anos para devolver o mesmo número de animais que receberam. Essas crias vão abastecer novos assentados que serão somados ao programa no decorrer dos anos”, continuou Eboli. O projeto será implantado em parceria com o Governo do Estado e com a Fundação Manoel de Barros. A inclusão de Corumbá no “Troca de Ovinos” foi garantida pela secretária de Produção Indústria, Comércio e Turismo, Teresa Cristina Correa da Costa Dias, após reunião com o vice-prefeito, disse: “Estamos sincronizados com os projetos agropecuários da prefeitura e estabeleceremos novas parcerias com o município”.

Em outro projeto, além de receber os animais gratuitamente, os produtores serão qualificados na área de ovinocultura e terão acompanhamento técnico constante de especialistas. “Esta medida vai fortalecer a agricultura familiar. É fundamental que o poder público fortaleça políticas como forma de garantir a sustentabilidade da produção através da qualificação do produtor para que a população do campo consiga conquistar sua renda, cumprindo assim o maior objetivo da reforma agrária”, frisou Ricardo Eboli.

Dados da Secretaria Executiva de Desenvolvimento Agropecuário apontam que Corumbá tem um dos maiores rebanhos ovinos de Mato Grosso do Sul, mas como esses animais estão espalhados em várias fazendas do Pantanal, o comércio local tem uma grande demanda deste tipo de carne. O projeto deve ser implantado ainda no primeiro semestre de 2009 e prevê a aplicação de 150 a 200 fêmeas nos assentamentos da região.