Corumbá inicia levantamento de infestação do Aedes aegypti

 Arquivo PMC

  
Mesmo com ações, Popular Velha preocupa saúde pública

A Prefeitura de Corumbá inicia nesta terça-feira, 3 de março, novo Levantamento de Índice Rápido de Infestação por Aedes aegypti (LIRAa). Os trabalhos serão realizados por equipes da Secretaria Executiva de Saúde Pública e concluídos na quinta-feira, dia 5. A pesquisa é importante para a adoção de estratégias de combate à dengue, doença transmitida pelo Aedes, cuja preocupação em Corumbá está sendo enorme por parte das autoridades públicas.

Dados dão conta que, em Corumbá, já são 63 casos confirmados da doença, com um total de 439    notificados. A situação se agrava ainda mais pelo fato de que há uma epidemia na Bolívia e, em Puerto Quijarro, do outro lado da fronteira, a incidência de infestação do mosquito estar entre 13 e 60% nos locais onde equipes da Prefeitura de Corumbá realizaram o levantamento em fevereiro, média na cidade boliviana de 31%.

Segundo a gerente de Vigilância em Saúde da secretaria, o LIRAa é um método simplificado de levantamento por amostragem do tipo conglomerados em dois estágios (quarteirões/imóveis). Demonstra a situação de infestação com maior rapidez e oportunidade das informações. Permite também identificar os criadouros predominantes, permitindo o direcionamento das ações de
controle para as áreas mais críticas.

Reservatórios

Uma grande preocupação do setor de saúde pública de Corumbá se refere aos reservatórios de água. Levantamentos apontam que a grande maioria, hoje, dos focos de proliferação da larva do Aedes aegypti, são os reservatórios residenciais de águas instalados no solo. Muitos estão abertos e isto acaba provocando aumento da incidência de focos.

O secretário executivo Cleber Colleone, de Saúde, informou que, com as ações realizadas ininterruptamente desde dezembro, grande parte dos focos existentes nos quintais e terrenos baldios, foram eliminados. Mas, surge a preocupação com relação aos reservatórios a céu aberto.

Além disso, outra preocupação está com relação à falta de conscientização da própria população. Enquanto em alguns bairros, os moradores estão fazendo o dever de casa, existem outras localidades que a preocupação aumenta diariamente. Nesta situação está a Popular Velha, que detém a grande maioria dos casos registrados na cidade, 38 contra 63 em toda região urbana.

Além do grande número de casos, a Popular Velha registra também o maior número de notificações, 156. Na região, várias ações foram desenvolvidas, inclusive de limpeza geral, mas os números continuam alarmante, preocupando setor da saúde pública corumbaense, principalmente pelo fato dos focos estarem dentro das próprias residências.

O secretário executivo de Saúde Pública da Prefeitura de Corumbá, Cleber Colleone, explicou que os trabalhos não param. Segundo ele, a orientação do prefeito Ruiter Cunha é justamente massificar as ações, combatendo principalmente os focos de proliferação do mosquito.

“Estamos trabalhando intensamente desde dezembro. Agora, intensificamos devido ao período de chuvas intensas e também em virtude do que está ocorrendo na Bolívia”, disse Colleone.